Abril 2009

quinta-feira, 30 de abril de 2009

GRÃO-MESTRES ESTADUAIS SE REÚNEM COM O SOBERANO EM GOIÁS


Nos dias 24 e 25 de abril últimos, o Grande Oriente do Estado de Goiás foi anfitrião do Soberano Grão-Mestre Marcos José da Silva, do Sapientíssimo Grão-Mestre Adjunto Claudio Roque Buono Ferreira, e dos Grão-Mestres Estaduais Alan Divino, José de Melo, Mario Juarez de Oliveira, Amintas de Araujo Xavier, Cecílio Andrade de Oliveira, Eduardo Gomes de Souza, e Dalmo Wilson Louzada, respectivamente Eminentes Irmãos dos Grande Oriente do Brasil, Tocantins, Alagoas, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Espírito do Santo, Rio de Janeiro e Paraná. Registramos ainda as presenças do Grão-Mestre Adjunto do GOB-PR, Irmão Orlando Antônio Cestaro, dos Secretários Gerais do GOB Ronaldo Fidalgo Junqueira, José Edmilson Carneiro, João Francisco Guimarães e Julio César da Costa, dos Secretários Estaduais Edson Tavares Bandeira de Melo (RJ), Vicente Pinto da Silva (MG).


O Grão-Mestre Barbosa Nunes e o Grão-Mestre Adjunto Euwaldo Vaz, estiveram presentes recepcionando e participando de todos os momentos, acolhendo com muita satisfação e honra os Ilustres Irmãos do Grande Oriente do Brasil e dos Grande Orientes Estaduais.




Este foi o segundo encontro informal que visa aproximar os Grandes Orientes, promovendo uma abordagem sobre os mais diversos assuntos internos da potência. O primeiro foi realizado em Belo Horizonte – MG, e o terceiro ficou definido na cidade de Palmas capital do Estado do Tocantins, convite que foi gentilmente feito pelo Eminente Irmão Alan Divino e aprovado por todos, firmando-se um compromisso de que seja feita uma mobilização para uma participação sempre maior dos Grandes Orientes Estaduais.


Entre os vários assuntos de muita importância, predominou a abordagem sobre o novo Regulamento Geral da Federação, ficando também estabelecida a decisão de realizar em breve a primeira teleconferência maçônica, que da sede do GOB em Brasília, interligara todos os Grandes Orientes Estaduais, esclarecendo e orientando sobre diversos assuntos.


O Eminente Irmão Barbosa Nunes e o Poderoso Irmão Euwaldo Vaz, se sentiram muito honrados em receberem os Ilustres Irmãos, e através deste site, enviam um caloroso abraço a todos que participaram na certeza de que em novembro na cidade Palmas, teremos um interesse maior ainda dos Grão-Mestres que não puderam comparecer em Goiás.

IRMÃO VANDRYL É HOMENAGEADO COM O TÍTULO DE GRANDE BENEMÉRITO


Por proposta do Grande Oriente do Estado de Goiás e pelo direito e história maçônica, o Irmão Vandryl de Assis de Oliveira, em sessão realizada dia 23 de abril, em sessão muito concorrida, recebeu o Diploma e a Medalha de Grande Benemérito.


Presentes se encontravam o Grão-Mestre Barbosa Nunes, Veneráveis Mestres das Lojas Acácia do Cerrado e Aparecida de Goiânia, o Coordenador da região Jácio Geraldo Costa, os Irmãos Deputados Federais colegas de bancada do homenageado, Aledino Luiz Jacinto Montes, Lindolfo Canedo, José Valter e Demiltes Rodrigues dos Santos, juntamente com os Deputados Estaduais José Manoel de Brito e Lázaro Rodrigues Naves.




O Irmão Vandryl de Assis de Oliveira é componente da Assembléia Federal Maçônica desde o ano de 1981, ali muito bem representando a Maçonaria Goiana e prestando relevantes serviços á Maçonaria Brasileira, tendo sido saudado por vários Irmãos, recebendo o Diploma do Coordenador Jácio Geraldo Costa e a Medalha dos Deputados Federais presentes.


Foi saudado efusivamente pelo orador Álvaro Alves Júnior, que resumidamente apresentou pontos importantes da vida do homenageado, que ao final com muita emoção agradeceu a todos.
O Irmão Barbosa Nunes estava acompanhado do Secretário de Gabinete do GOEG, Irmão Nilton da Silva Brasil e do Secretário de Ritualística Adjunto André Luiz Lino. Ao abraçar o Irmão, o Grão-Mestre Barbosa Nunes elevou com muita honra para Goiás o trabalho do Irmão Vandryl, um cidadão correto, honesto, humilde e pacífico.

CENTRO MAÇÔNICO "JOÃO PALESTINO" E LOJA "OBREIROS DO CERRADO" SÃO DECLARADOS DE UTILIDADE PÚBLICA


O Diário Oficial do Estado de Goiás, de 08 de abril último, publicou as Leis 16.514 e 16.515, oficializando que a Assembléia Legislativa do Estado de Goiás decretou e o Governador Alcides Rodrigues Filho, sancionou declarando de utilidade pública o Centro de Educação Infantil João Palestino da Loja Maçônica Capela Aparecidense 2923, de Aparecida de Goiânia e a Loja Maçônica Obreiros do Cerrado 3789 de Jataí.




O Grão-Mestre Barbosa Nunes reconhece e cumprimenta aos Irmãos das duas Lojas que realizam um trabalho social muito importante para a Ordem e muito produtivo para a sociedade das duas cidades.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Avaliação Desnecessária


O Fundo Monetário Internacional voltou a dar opinião sobre a economia brasileira, segundo divulgou a mídia esta semana, estimando crescimento negativo para o nosso produto Interno Bruto de 2009, com ligeira recuperação no próximo ano.

Os brasileiros já estavam desacostumados dessas avaliações alienígenas da nossa vida econômica, aos maçons elas não afetam; até poucos anos atrás eram muito freqüentes exigências dessa organização então credora de preciosos dólares.

Era quando nenhuma obra importante se planejava entre nós sem a presença do capital estrangeiro e seus respectivos juros, quando se proclamavam as excelências do desenvolvimento exógeno. Quando a mídia não dispensava as desagradáveis imagens de ministros brasileiros percorrendo bancos de Nova York em busca de socorro financeiro.

Era o tempo das humilhantes chegadas de personalidades estrangeiras às nossas praças, representando o FMI, para fiscalizar as contas nacionais, a título do que se chamava perversamente de “tomar o dever de casa”.

Esses tempos não são lembrados como de considerável desenvolvimento da nossa economia, nem de diminuição da pobreza, nem de notável formação de reservas cambiais.

Hoje a situação do Brasil é outra; estamos de fato resistentes às crises, e as nossas autoridades, embora não o digam, parecem ter percebido melhor a situação dos bancos americanos carregados de papelório podre do que mesmo o FMI conseguiu descobrir, FMI que agora pretende influenciar desfavoravelmente o procedimento de quem não se impressiona com esse tipo de assombração”.



23.04.2009

Marcos José da Silva
Grão-Mestre Geral

AMACLERJ e PUMART realizam solenidade no Templo Nobre do Lavradio, no Rio de Janeiro


No dia 17 de abril, realizou-se, no Templo Nobre do Palácio do Lavradio, solenidade promovida pela Academia Maçônica de Ciências, Artes e Letras do Estado do Rio de Janeiro (AMACLERJ) e Pincéis Unidos Movimentam as Artes (PUMART). Na ocasião, houve entrega de premiação a diversos expositores de artes, com medalhas de ouro, prata e bronze, como também, condecorações concedidas pelo GOB-RJ a artistas presentes.

Na oportunidade, fizeram-se presentes várias autoridades civis, militares e maçônicas, com destaque para o representante do Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro, Irmão Sidney Lace.

O Grão-Mestre Geral do GOB, Soberano Irmão Marcos José da Silva, foi representado por seu Assessor, Poderoso Irmão Matheus Casado Martins, que recebeu em seu nome, um quadro pintado pelo artista Renato Bordini, intitulado “O aprendiz e a criação do Universo”

segunda-feira, 27 de abril de 2009

GOVERNADOR APÓIA CAMPANHA DE CRESCIMENTO DO GOEG


Por ocasião da inauguração do do campo de futebol soçaite OSVALDO MASCARENHAS, promovido pela Loja Maçônica Harmonia e Verdade 1793 de Santa Helena GO, neste domingo 26/04/2009, esteve presente o Governador e Irmão Alcides Rodrigues que apoiou o programa de crescimento do GOEG, instituído pelo Grão-Mestre Barbosa Nunes. Momento em que foi reiterado e afirmado os laços de fraternidade e amizade entre o Governador e o Grão-Mestre.

A recepção foi feita pelo Venerável-Mestre Wilson Queiroz Silvério, estando presente os Veneráveis-Mestres Ednilson Nicolau dos Santos da Loja Obreiros do Cerrado 3789 de Jataí, Itamar Arantes de Gouveia da Loja Igualdade e União do Brasil 2035 de Acreuna.. Os Secretários Estaduais Abel Tolentino (informática) e Joaquim Araújo (interior e relações públicas) e o Assessor Jacyntho Dutra, e o Irmão e novo Presidente da Celg Carlos Antônio Silva, além de vários Irmãos, Cunhadas e Sobrinhos da Região de Santa Helena.

Uma homenagem justa - General Sousa Dias


Adalberto Gastão Sousa Dias (Chaves, 31.12.1865 – Cabo Verde, 27.06.1934), militar distinto, republicano, patriota e um activo opositor à ditadura saída do golpe militar de 28 de Maio de 1926, vai ser homenageado em Chaves no dia 25 de Abril, no âmbito do 75º aniversário da sua morte e do 35º aniversário da Revolução dos Cravos, da qual é “primeiro militar”, segundo o general Monteiro Valente, seu biógrafo.

A essa iniciativa, promovida pela Associação Cívica e Cultural Antão de Carvalho, associa-se o Regimento de Infantaria de Chaves que, assim, homenageia, na sua terra natal, um dos seus Maiores. Membro do Partido Republicano, Sousa Dias esteve sempre próximo de muitos maçons, como Afonso Costa, e da Liga de Paris. Apenas a tradição maçónica invoca a possibilidade do general ter sido maçon, não se conhecendo, hoje, documentos que comprovem ter pertencido à Maçonaria.

O Programa inclui um almoço no Forte de S. Francisco, concentração no Largo das Freiras e contacto com a população, pelas 14:30 h; descerramento de lápide na antiga rua da Cadeia com cerimónia militar, prestada pelo RI 19, pelas 15:15 h; uma sessão cultural no Auditório do Forte de S. Francisco, pelas 16:00 h, na qual proferirá uma conferência o General António José Monteiro Valente, na presença de descendentes, entre eles, a jornalista Ana Sousa Dias.

Nota biográfica: Adalberto Gastão de Sousa Dias era filho de José Maria de Sousa Dias, Oficial do Exército e natural de Lisboa, e de Ana Albina Sampaio de Sousa Dias, de Chaves. Entre 1875 e 1880 concluiu o ensino secundário no Liceu de Vila Real, após o que se matriculou na Universidade de Coimbra, frequentando os preparatórios para admissão à Escola do Exército de 1881 a 1883. Em 1888 concluiu o Curso de Infantaria da Escola do Exército, sendo colocado no Regimento de Infantaria n º 12, na Guarda, onde prestava serviço o seu pai. Casou na igreja paroquial da Sé desta cidade, em 30 de Abril de 1891, com Ana Augusta Abrantes, natural de Manteigas.

Em 1902, foi promovido a Capitão. Na esteira de seu pai, Sousa Dias era já um apoiante da causa republicana desde a revolta militar de 31 de Janeiro de 1891 e, após a República, filiou-se no Partido Democrático. Em 1912 foi promovido a Major, participando em Julho desse ano no combate aos monárquicos em Chaves, durante a segunda incursão de Paiva Couceiro. Colocado no Regimento de Infantaria 35, em Coimbra, é promovido a Tenente-Coronel em 1 de Dezembro de 1915.Republicano e constitucionalista prestigiado, Sousa Dias foi eleito Deputado pelo Círculo do Porto nas eleições de 1921. Em 1923 foi condecorado com a Ordem Militar de Cristo e, no ano seguinte, com a Ordem Militar de Santiago de Espada. Em 1925 foi promovido a General e nomeado comandante da 3 ª Divisão do Exército, no Porto. Quando surge o 28 de Maio, foi “um dos poucos oponentes militares ao 28 de Maio”.

Ao eclodir, no Porto, a revolta militar de 3 de Fevereiro de 1927, foi convidado pelos revoltosos a assumir a chefia da revolta, o que de imediato aceitou. Ao seu lado, no Comité Militar Revolucionário, encontravam-se figuras de republicanos ilustres, como o Capitão-médico Jaime Cortesão e o Capitão Sarmento Pimentel.

Preso, separado do serviço activo, com direito a metade do vencimento, é-lhe fixada residência em São Tomé e Príncipe. Transferido, em 1927, para o Faial (Açores), e julgado em 1929, em Elvas, por um tribunal especial, é condenado a dois anos de prisão, com residência fixada em 1930 no Funchal. Com a «revolta da Madeira» de 4 de Abril de 1931, de novo, foi o General Sousa Dias chamado a chefiar este último grande «cerco à ditadura».

Deportado para Cabo Verde, Sousa Dias foi internado no Campo de Concentração de Presos Políticos de S. Nicolau. A precaridade das condições de vida, a instabilidade do clima, a subnutrição e a doença foram minando a sua saúde, acabando por falecer no Mindelo, em 27 de Abril de 1934. Dois anos após a sua morte, o Estado Novo autorizava a transladação do corpo, secretamente, transportado para o cemitério da cidade da Guarda.

Entrevista a António Reis


Recentemente, António Reis, Grão-Mestre do GOL, deu uma extensa e significativa entrevista ao Correio da Manhã/Rádio Clube Português, na qual abordou várias situações da actualidade e esclareceu numerosas questões relacionadas com a Maçonaria, uma realidade sobre a qual, na nossa sociedade, a par de muita curiosidade existe, ainda, muito desconhecimento. Ei-la, na íntegra.
Há timidez no combate à corrupção
António Reis, Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano – Maçonaria Portuguesa, defende a criação do crime de enriquecimento ilícito para se combater a corrupção.

Correio da Manhã/Rádio Clube – Quantos membros tem actualmente o Grande Oriente Lusitano?

António Reis – Perto de dois mil. É um número bastante elevado no contexto das maçonarias europeias continentais, com excepção da Inglaterra, evidentemente. Mas representa em Portugal um número que fica ainda aquém daquele que o Grande Oriente Lusitano tinha na I República, que foi a época de ouro da maçonaria.

António Ribeiro Ferreira - Eram quantos nessa altura?

- Chegámos a ter quatro mil e trezentos membros no Grande Oriente Lusitano. Com a ditadura de Salazar a maçonaria quase desapareceu em Portugal, ficou reduzida a um número mínimo de membros. Na altura do 25 de Abril haveria quanto muito uma centena de membros em actividade condicionadíssima.

ARF – Estavam na clandestinidade.

- Havia apenas três lojas das 150 que tínhamos antes. Depois do 25 de Abril o crescimento foi bastante lento no início porque a maçonaria vinha associada já a um passado distante, foi necessário renová-la e posso dizer que nos últimos dez anos é que conheceu o maior impulso.
ARF – Nos últimos dez?

- Sim, praticamente duplicou o número dos seus membros.

ARF – Porquê? Há alguma razão para isso.

- Eu julgo que sim. Julgo que tem a ver muito com um certo declínio de interesse pela vida partidária, por um lado, e também tem a ver com o chamado declínio das ideologias. Entraram em crise. Antes tinha sido o positivismo, depois foi o marxismo, as próprias religiões tradicionais deixam de ter tanto impacto junto das elites. E a maçonaria sempre foi algo que suscitou interesse sobretudo nas elites intelectuais.

ARF – Hoje ainda é assim?

- Ainda hoje é assim.

ARF – Mesmo os novos membros pertencem todos a uma certa camada social, a uma determinada elite?

- Sem dúvida. Ao contrário do que se passava com a carbonária na I República, que abrangia a plebe urbana. No nosso caso nós temos vindo a beneficiar desse novo interesse junto das elites por uma espiritualidade não religiosa, de natureza iniciática, mas que também não se proclama anti-religiosa.

ARF – Há sempre essa velha discussão. As relações entre maçonaria e a Igreja Católica tiveram picos de tensão.

- Foram relações muito tensas. No início, logo no século XVIII com o Papa Clemente XIII, que condenou a maçonaria numa célebre bula, condenação que foi reiterada por sucessivos Papas, nomeadamente Pio XIX e Leão XIII.

ARF – Neste momento não há de novo um pico de tensão em Portugal?

- Eu creio que em Portugal as coisas tendem a normalizar-se no tempo actual. Eu sempre fui um homem de diálogo e felizmente na Igreja Católica também há bispos e representantes que são homens de diálogo. E creio que caminhamos para uma relação mais desdramatizada.

Luís Claro – O bispo de Aveiro, António Marcelino, acusou o PS de andar de mãos dadas com a maçonaria.

- É verdade. Nas suas crónicas num jornal regional ele insiste muito nessa tecla, que é herdeira de um certo passado de conflitos e tensões entre a maçonaria e a Igreja Católica. Que teve o seu auge nos tempos da I República, com se sabe.

LC – Mas tem alguma razão de ser esta crítica?

- Tem uma razão histórica. Porque efectivamente a maçonaria esteve à frente dos grandes combates pela laicização do Estado e pela separação entre a Igreja e o Estado. Afonso Costa era maçon e foi o autor da célebre lei da separação entre a Igreja e o Estado em 1911 e isso deixou marcas naturalmente. Houve excessos nessa lei que eu próprio já reconheci. Mas lei que foi corrigida ainda na I República, no tempo de Sidónio Pais, por um ministro da Justiça, Moura Pinto, que também era maçon. Eliminou os seus excessos. Mesmo assim a lei continuou a ser contestada pela Igreja católica na altura. Mas a Igreja Católica, depois do Concílio Vaticano II, e ao proclamar e reconhecer finalmente a liberdade religiosa, ao deixar cair as condenações que vinham do tempo do Papa Pio XIX, sobretudo, com o seu célebre Syllabus, em que condenava todas as heresias do mundo moderno. A Igreja conseguiu ultrapassar essa fase e também se abriu a nova forma de ver o mundo e a uma nova forma de ver a maçonaria. Embora continue a ser expressamente invocada. Pertencer à maçonaria por parte de um católico continua a ser motivo para excomunhão.

LC – Ainda hoje?

- Ainda hoje, de acordo com a interpretação, muito discutível, aliás, que o então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, o actual Papa Bento XVI, o então cardeal Ratzinger, faz.

ARF – Um católico que seja maçon está sujeito a ser excomungado. Ainda hoje?

- Ainda está aparentemente, de acordo com esta interpretação. Não sei se de facto é aplicada. Felizmente nós temos bastantes católicos no seio do Grande Oriente Lusitano, não creio que nenhum deles se sinta particularmente visado por essa maneira de ver da Igreja.

LC – Mas não fica ofendido com este tipo de críticas que vêm da Igreja Católica?

- Repare. Boa parte dessas críticas é consequência de um desconhecimento muito grande ainda hoje do que é efectivamente a maçonaria. A maçonaria não é uma associação de matafrades.Não é uma máquina de guerra contra as religiões. Na maçonaria convivem crentes de diversas religiões. A maçonaria nasceu em Inglaterra precisamente do desejo de pôr em diálogo crentes de diversas confissões. Na altura, sobretudo anglicanos, protestantes e católicos. Uma maneira de superar as guerras religiosas da época. E é esse o nosso ideal.Sermos uma organização que pretende o diálogo entre crentes de diversas religiões e também com não crentes, agnósticos e ateus. Daí a diferença entre a maçonaria da Europa continental e a britânica. E no fundo é isso que faz a singularidade da maçonaria.

LC – E quanto à substância da crítica? Há ou não uma relação mais próxima com o PS do que com outros partidos?

- Sabe, nós não fazemos qualquer selecção com base em orientações partidárias. Temos no Grande Oriente Lusitano membros de diferentes orientações partidárias.

LC – Nunca fez as contas de quem tem mais membros? De qual o partido que está em maioria?

- Nunca, nem sequer nos damos ao trabalho de fazer uma contabilidade de quantos são do PS, do PSD, do CDS ou do Bloco de Esquerda, já que do PCP, aparentemente, não pode haver ninguém porque Álvaro Cunhal foi muito explícito nessa matéria e proibiu os militantes comunistas de serem membros da maçonaria.

ARF – Exactamente como Ratzinger.

- Exactamente. A mesma posição. No fundo são duas Igrejas, com o seu centralismo, com os seus papas, as suas comunhões, funcionam da mesma maneira.

LC – Mas estando o PS no poder é um bom veiculo de influência e da maçonaria conseguir influenciar o poder e o Governo.

- Repare. O nosso objectivo não é influenciar o poder ou controlar o poder. Como uma organização que recruta nas elites naturalmente temos, na maçonaria, gente bem posicionada no aparelho de poder, tanto político, como económico e cultural. É aí que estão as elites, é natural que haja uma coincidência.

LC – Mas esses membros não influenciam o Governo para seguir as políticas que a maçonaria defende?

- Não, mas é que a maçonaria como tal não defende políticas no sentido estrito da palavra.Defende valores. E depois os seus membros, nas suas diferentes profissões, nos seus diferentes meios de inserção sócio-profissional, cultural ou política tentam aplicar esses valores na sua conduta. Daí a confusão que muitas vezes surge.

LC – Um deputado, por exemplo, defende ou aprova as leis que respeitem os valores da maçonaria.

- Quem é deputado ou membro do Governo que é maçon naturalmente que ao propor uma iniciativa ou votar um projecto fá-lo de acordo com os valores que partilha também como maçon. Valores de uma grande generalidade que também são partilhados por muitos outras pessoas.

LC – Alguns maçons talvez tenham votado contra os casamentos entre homossexuais nesta legislatura.

- É possível, porque aí obedeceram a uma determinada táctica do partido em que estavam inseridos. A maçonaria não tem como tal uma posição oficial sobre o casamento dos homossexuais.

ARF – Mas defende esses casamentos.

- Eu pessoalmente tenho a minha posição e tenho-a expresso. Sou favorável, porque acho que isso tem a ver com uma questão de direito, de igualdade de direitos.

LC – O que é que faria se fosse deputado?

- Se eu fosse deputado, e já fui, naturalmente que tinha votado a favor.

ARF – A favor? Contra a disciplina de voto imposta pelo PS?

- Eventualmente poderia invocar a minha liberdade de consciência para votar a favor. Felizmente, quanto sei, esse problema não se porá na próxima legislatura.

ARF – A maçonaria tem lugares cativos no Estado?

- Não é verdade.

ARF – É alguma tradição?

- O que houve foi alguma coincidência histórica, nomeadamente depois do 25 de Abril no preenchimento do cargo de presidente da Assembleia da República. Isso aconteceu por circunstâncias históricas fortuitas, que não se aplicaram agora quando Jaime Gama foi eleito. E como sabemos, embora ele seja neto de maçons, nunca foi maçon.

ARF – Nessas entradas na maçonaria que referiu há muitos jovens?

- Felizmente há cada vez mais. Muitos dos novos membros são recrutados na faixa etária dos 25 a 40 anos. Cada vez mais se nota o interesse das novas gerações por uma ordem iniciática com estas características. Que lhes permite conviver e dialogar com gente de diferentes orientações partidárias e religiosas. Por outro lado, com gente de diferentes sectores profissionais. A diversidade de origens profissionais, filosóficas e ideológicas é que faz a riqueza da maçonaria.

ARF – Há muitas pessoas que não compreendem porque é que no século XXI a maçonaria mantém a separação entre homens e mulheres?

- Neste momento não há propriamente uma discriminação no seio da maçonaria de mulheres maçons. Nós, por tradição histórica, continuamos a ser uma obediência exclusivamente masculina. Como o Grande Oriente de França e outras obediências europeias. Mas a tendência na Europa vai cada vez mais no sentido de estas obediências masculinas se converterem em obediências mistas. Admitindo lojas masculinas, lojas femininas e lojas mistas. É o que se passa, por exemplo, na Grande Loja de Itália e o que se passa com os nossos vizinhos espanhóis. E em Portugal isso está a ser discutido, em França também.

ARF – Mas há muita resistência? Como é que vê a discussão?

- Existe alguma resistência no seio do Grande Oriente Lusitano por razões históricas. Mas, de alguma maneira, essa separação é ultrapassada pelo facto de nós termos um tratado de cooperação e amizade com a Grande Loja Feminina de Portugal. Que permite visitas recíprocas.
ARF – Há muitas expulsões anualmente na maçonaria?

- São muitas raras. Digo-lhe que a grande maioria dos casos não são de indisciplina grave. A maior percentagem de irradiados deve-se ao não pagamento de quotas.

ARF – Nunca aconteceu um membro violar gravemente os princípios da maçonaria?

- Sempre aconteceu. Aconteceu no passado e raramente vai acontecendo ainda hoje.

ARF – E por corrupção? Alguém foi expulso por isso?

- Nestes anos em que fui grão-mestre nunca aconteceu e nos últimos tempos também não. Mas se houver alguma condenação em tribunal por esses factos é possível que tenha consequências ao nível interno.

ARF – A maçonaria não admite corruptos e sempre disse que esse era um dos seus grandes combates.

- De maneira nenhuma. Isso vai absolutamente contra os nossos princípios. Os maçons são homens honestos. É uma das expressões que figuram em todos os textos da maçonaria. Além de livres e de bons costumes. Isso é incompatível. E mais. Uma das preocupações das ordens maçónicas em todo o mundo é essa. Estou a lembrar-me do Brasil em que está em curso uma grande campanha promovida por organizações maçónicas contra a corrupção. E em Portugal já me pronunciei sobre essa matéria. E manifestei-me favorável ao pacote João Cravinhocontra a corrupção.

ARF – E que a maioria dos deputados do PS recusou.

- Infelizmente. O que comprova que a maçonaria não controla o grupo parlamentar do PS.

LC – Como é que vê a posição do PS nesta questão da corrupção?

- Pessoalmente acho que houve um excesso de prudência do grupo parlamentar nesta matéria. Apesar de tudo foi aprovado outro pacote, com medidas positivas, outras excessivamente tímidas, mas espero que as positivas dêem resultado.

LC – Mas é um pacote muito tímido em relação às propostas de Cravinho.

- Sem dúvida. E daí que eu tenha tomado uma posição favorável ao pacote do engenheiro Cravinho.

ARF – Não fica chocado quando ouve altos responsáveis do Ministério Público dizerem que há políticos pobres que ficam milionários pouco tempo depois?

- Claro que me choca. E é por isso que eu entendo que deve ser feito o máximo possível para pôr cobro a situações desse tipo. Devem haver poderes de investigação muito vastos.

ARF – Mas os responsáveis dizem que não podem investigar por causa das leis penais

- Devem ser feitas as alterações necessárias para evitar isso. É claro que foram pessoas que enriqueceram por via da corrupção.

ARF – À vista desarmada. À vista de toda a gente.

LC – A sensação que fica é que os políticos têm medo de alterar as leis para se protegerem eles próprios.

- Eu discordo disso. Acho que quem não deve não teme.

LC – Mas fica essa suspeita.

- Não creio que não haja vontade da parte do poder político de combater a corrupção. Todos proclamam essa necessidade. O que me parece é que há ainda alguma timidez no combate à corrupção.

ARF – Mas têm medo?

- Há também alguma inibição que tem a ver com a defesa dos direitos individuais, com posições demasiado dogmáticas, que teme que a esfera da vida privada seja excessivamente invadida pelo Estado.

ARF – O poder político recusa aceitar o crime do enriquecimento ilícito.

- Eu não estou de acordo com isso. De maneira nenhuma. Quem não deve não teme. Acho que há um limite para essa defesa dos direitos individuais. Como republicano que sou entendo que os direitos da comunidade se sobrepõem em última análise a direitos individuais. E importa esclarecer uma questão ideológica sobre o Estado.

ARF – Qual é?

- Sobre o Estado. O que é o Estado? O Estado é a comunidade dos cidadãos politicamente organizados. O Estado não é o inimigo do cidadão. O Estado não é aquele adversário de quem temos medo. O Estado somos nós. Esta é a concepção republicana do Estado.

ARF – Essa concepção não existe na realidade porque os cidadãos neste momento têm medo do Estado.

- Porque nós temos um País muito individualista que se lembra do Estado quando está em dificuldades, quando há crise. Oscilamos entre os dois limites. O Estado como inimigo e o Estado pai.

LC – Falando do PS. Acha que há medo neste momento no PS?

- Não, nunca tive medo no PS e pertenci ao ex-secretariado durante bastante tempo, na altura da oposição a Mário Soares dentro do partido. Mas quando um partido está no poder isso causa algum constrangimento a alguns militantes. Procuram agarrar-se ao poder.

LC – Isso é desculpável?

- Isso tem a ver com o estofo moral de cada um. Eu nunca tive medo dentro do PS, mesmo quando estive em minoria e oposição ao poder dentro do PS. Não creio que haja motivo algum para se ter medo dentro do PS em relação à figura do engenheiro Sócrates, que não mete medo a ninguém. O PS não é uma ditadura, longe disso. Penso é que devia haver mais discussão dentro do PS.

ARF – Mas a sociedade portuguesa não está muito condicionada neste momento com a maioria absoluta do PS?

- A maioria absoluta do PS não condiciona ninguém nem a liberdade de ninguém. Não estamos perante uma ditadura da maioria absoluta.

ARF – Acha possível que o PS, partido da liberdade, possa alguma vez aliar-se ao Bloco de Esquerda, por exemplo?

- O que eu não acredito é que o Bloco de Esquerda alguma vez se queira aliar ao PS e partilhar responsabilidades de poder. Não atingiram ainda maturidade suficiente.

LC – O que é que pode acontecer se o PS não tiver maioria absoluta nas eleições?

- Vai ser uma situação muito complicada. Eu não queria estar na pele do engenheiro Sócrates nessa altura.

ARF – Foi secretário de Estado da Cultura. Como é que vê a situação da cultura em Portugal neste momento?

- Penso que a política cultural já conheceu melhores dias. Como já conheceu piores. Quando fui secretário de Estado tinha um orçamento ainda inferior. Foram os anos da crise, do FMI. Mas depois houve progressos que atingiram o seu cume no primeiro Governo do engenheiro Guterres com o ministro Manuel Maria Carrilho que, com base num programa em que eu colaborei, fez um excelente trabalho. Depois disso a cultura deixou de ser uma prioridade. E com esta crise tudo isso passou para segundo plano.

ARF – Mas não é só com esta crise e com este ministro. Com a ministra anterior a situação era a mesma.

- Já foi vítima do facto de a cultura já não ser uma prioridade.

ARF – Do ponto de vista financeiro ou de prioridade política?

- Acho que o primeiro-ministro, por circunstâncias várias, não teve a sensibilidade suficiente para atribuir a esta área a prioridade que tinha chegado a ter. Faço votos para que isso mude.

ARF – Subscreve o artigo de Manuel Maria Carrilho sobre o estado da cultura?

- Em linhas gerais acho que tem razão em muito daquilo que diz. É necessário um novo fôlego para a cultura em Portugal. Mas também não sou tão radical em matéria orçamental. O 1 % do PIB não deve ser uma meta mítica.

ARF – Não acha que este ministro foi um erro de casting?

- Não sou tão radical como isso. Está muito condicionado pelo orçamento que tem. É uma pessoa competente, inteligente, culta. Toda a gente diz que seria ainda melhor como ministro da Justiça, mas não posso fazer avaliações dessas.

PERFIL

António Reis, 61 anos, nasceu no Ribatejo. Historiador, participou como oficial miliciano no 25 de Abril. Deputado de 1975 a 1983, foi dirigente do PS e Secretário de Estado da Cultura em 1978. É Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano - Maçonaria Portuguesa, desde Junho de 2005.

António Ribeiro Ferreira - Correio da Manhã; Luís Claro - Rádio Clube

Fonte: Grande Oriente Lusitano

domingo, 26 de abril de 2009

T.:F.:A.: do Irmão Gilberto José Costa Silva


Com grande alegria que, daqui de Aracaju verificamos como se deu a Festa preparada pelos Irmãos da Saudosa e Querida ARLS Vale do São Patrício, quando homenageou vários valorosos Irmãos, entre os quais tivemos a honra em ser lembrado, apesar de quase 4 anos residindo em outro Oriente no Nordeste, a trabalho. Por motivos como este, sempre amaremos esta Potência, Grão Mestre Barbosa, Irmãos, Loja, Goiás e todos da Vale do São Patrício.

TFA do Gilberto José Costa Silva e Ideilza Tehany de Oliveira Costa-Silva

Fraternidade Feminina do Rio Grande do Sul comemora 10 anos de atividades


A Fraternidade Feminina do Rio Grande do Sul comemorou nos dias 26 e 27 de março, seus 10 anos de fundação. Durante as comemorações pela data magna, as fraternas receberam a visita da Presidente e a Vice-Presidente Nacional da “Frafem”, Cunhadas Lígia Castro da Silva e Flora Rios Mendes. Na ocasião, ocorreu uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher com a participação do coral da Maçonaria Unida-MURGS.
Os trabalhos começaram no dia 26, com uma palestra ministrada pelo psiquiatra Paulo Alberto Rebelato, sobre o tema “A mulher nos dias de hoje - uma visão de atitude das mulheres profissionais e do lar nas suas relações sociais”.

No dia 27, no Plenarinho da Assembléia Legislativa do Estado, ocorreu o encontro das fraternidades femininas gaúchas, com abertura da Presidente nacional, Cunhada Lígia Castro da Silva. Na ocasião, a vice-Presidente da “Frafem”, Cunhada Flora Rios Mendes, palestrou.

Cidade de Ariquemes/RO sedia II Encontro Estadual da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul


Sob a coordenação da Presidente Estadual da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Seu de Rondônia, Cunhada Marisa Leonardo de Araújo Lima da Silva, aconteceu, nos dias 03 e 04 de abril, na Cidade de Ariquemes, o II Encontro Estadual da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul. O encontro foi recepcionado pela Fraternidade Feminina Vigilantes da Ordem, que na oportunidade recebeu sua carta de registro e as cunhadas fraternas suas carteiras e botons. Prestigiaram o evento, Cunhadas de todo o Estado de Rondônia, e representando a “Frafem” nacional a Vice Presidente da entidade, Cunhada Flora Rios Mendes, que proferiu palestra sobre a estrutura da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul. Ao final foram entregues às quase 90 Cunhadas presentes certificados de participação.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

CIRCULA EDIÇÃO HISTÓRICA DO BOLETIM OFICIAL DO GOEG COM 75 EDITAIS DE INICIAÇÃO


Circula neste mês o Boletim Oficial do Grande Oriente do Estado de Goiás de nº 02/2009, com edição histórica aonde consta o número recorde de publicação de 75 editais de iniciação das Lojas Maçônicas jurisdicionada ao GOEG.

Este número dá-se em virtude do profícuo trabalho realizado pelo Eminente Grão-Mestre Barbosa Nunes, e que vem sendo correspondido pelas Lojas Maçônicas e Obreiros da Jurisdição.
No ano de 2008 o Grande Oriente do Estado de Goiás foi um dos Grande Oriente que mais cresceu em número de obreiros e reduzindo a média de idade 64 para 56 anos. É o GOEG crescendo e renovando-se na administração do Irmão Barbosa Nunes.


Na foto acima vemos o momento em que o Eminente Grão-Mestre Barbosa Nunes fazia a entrega do boletim com edição histórica na Sessão Magna de Iniciação da Loja Maçônica Vitória da Razão 1188 de Itaberai para o Venerável Domingos Camelo Pinto, e para os Veneráveis-Mestres Edson José de Souza - Loja Geraldo Batista Ferreira 2055 de Rianapólis, Márcio Antônio Souza - Loja Azilo da Razão 0167 da Cidade de Goiás, Ronaldo Coutinho da Silva - Loja Narceu de Almeida 2009 de Itauçu. Também para os representantes das Lojas da Região de Itaberaí.

Para baixar e ler o boletim, ente na área restrita do GOEG

PALESTRA NO CONSISTÓRIO DE PRÍNCIPES DO REAL SEGREDO Nº 4


No ultimo 18 abril, a convite do Irmão José Gildo Volgarini, Presidente do Consistório de Príncipes do Real Segredo nº 4 de Goiânia GO, esteve presente o Irmão José Evaristo dos Santos, Presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás, que discorreu sobre o momento econômico em que o mundo esta passando, com a crise ocorrendo em todos os cantos do mundo.

A palestra foi aberta aos Maçons do Grau 1 ao 33, realizou-se no templo nobre do Palácio Maçônico "Nasseri Gabriel", sede do Grande Oriente do Estado de Goiás. Estavam presentes na sessão o Delegado Litúrgico do Rito Escocês Antigo e Aceito para Goiás, Irmão João Luiz Torres Neto, o Grão-Mestre Estadual Barbosa Nunes, os Presidentes do Consistório Capítulo Rosa-cruz respectivamente Irmãos José Gildo Volgarini e Neuso Magussi.





O José Evaristo transmitiu a todos dados muito importantes com relação aos aspectos sociais, financeiros, empresariais, política de empregos, da indústria, do comércio e outros, com muito conhecimento e segurança informando que este momento em que vivemos é cíclico, na certeza de que há muita esperança e que o Brasil é um país ainda privilegiado em relação a outras nações. Após a sua exposição, vários irmãos fizeram perguntas e ficaram muito satisfeitos com os esclarecimentos, cumprimentando o Irmão que é também integrante do quadro da Loja Maçônica Asilo da Acácia 1248 de Goiânia.





O Consistório de Príncipes do Real Segredo nº 4 é um corpo filosófico do Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito, sendo que o mesmo possui atualmente 48 órgãos, assim distribuídos: 29 Delegacias Litúrgicas, 2 Representações e 17 Colégios dos Grandes Inspetores Gerais sediados nas regiões mais desenvolvidas de cada Estado. Há também 851 Corpos Filosóficos: 356 Lojas de Perfeição, 310 Capítulos Rosa-Cruz, 114 Conselhos Filosóficos de Kadosch e 71 Consistórios de Príncipes do Real Segredo, totalizando mais de 27000 Obreiros em harmônica união o Grande Oriente do Brasil.

terça-feira, 21 de abril de 2009

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - RIO DE JANEIRO - Comunicado - Sessão Magna Comemorativa


A ARLS Estrela do Rio Comprido - Nº 2045, convida os Obreiros para Sessão Magna Comemorativa pelo título “BENFEITORA DA ORDEM”, que foi concedido à Loja por “30 Anos de atividades maçônicas ininterruptas”.


A Sessão será realizada no dia 24/04/2009, às 19:30 horas, no Templo 03 do Palácio Maçônico do Lavradio.



Traje Maçônico

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - RIO DE JANEIRO - LXXII Grande Salão de Artes Cidade do Rio de Janeiro


Incentivando novos artistas e apoiando o trabalho de outros por saber que a arte é cultura e povo sem arte é povo sem cultura. No dia 17 de abril, às 15.30 horas, reunidos os acadêmicos da AMACLERJ e da PUMART realizaram sessão conjunta solene para anunciar premiados no LXXII Salão de Artes Cidade do Rio de Janeiro.

A mesa Diretora ficou assim constituída: Grão-Mestre do GOB-RJ e Acadêmico da AMACLERJ – Eduardo Gomes de Souza, Representante do Presidente da AMACLERJ o Acadêmico – Celso Luiz Rocha Serra e do Presidente da Pincéis Unidos Movimentam as Artes – Acadêmico Roberto Pumar Silveira. A abertura dos trabalhos ocorreu após a Acadêmica Neumara Coelho interpretar a canção "Samba do Avião".

O Salão é alusivo aos 444 anos de fundação da Cidade do Rio de Janeiro. O salão contou com a participação de 40 artistas e foram expostas 70 obras.
As seguintes personalidades constituíram o júri: Sérgio Vidal, Professor Thiers Filhagosa e Gilbert o Mandarino. As premiações foram entregues por Acadêmicos da AMACLERJ
Medalhas de Ouro – Nequitz, Alecandre Pereira, Christina Duarte, Dera, Iris Geraldo e Carlos Tozato.

Medalhas de Prata – Cida Moraes, Icone Rocha, V. Avellar, M.M. Cordeiro e L.H.P. Carceiro.
Na mesma ocasião o artista Renato Bordini fez a doação do quadro "Construção do Universo" para o Grande Oriente do Brasil. Tendo o Irmão Matheu Casado – Representando o GOB – recebido a tela. Após a reunião foi servido um coquetel e lançado o livro "Resgate de um Soberano – 1977 - 2003".
Escrito por Elvandro Burity

GOB - ESP.: SANTO - A Secretaria Estadual de Orientação Ritualística ministrará instruções no dia 25/04/2009, em Barra de São Francisco


"No próximo dia 25/04/2009(sábado), o Ir.'. Pasolini, Sec.'. Est.'. de Or.'. Ritualística, irá realizar, a partir das 09:00 horas, no Templo da ARLS 14 de Julho, Oriente de Barra de São Francisco, um dia de instruções teóricas e práticas dos Graus de Aprendizes, Companheiros e Mestres, do R.'.E.'.A.'.A.'., Se farão presentes os Irmãos das seguintes lojas: Luz e Caridade (Mantena-MG), Fraternidade do Universo (A. D. Norte), 13 de maio (Ecoporanga) e Marcos Daher (N. Venécia), inclusive a 14 de Julho(B.S.Francisco)".

GOB NO MARANHAO - Sagração do Templo


Através do ato nr.00324, de 28 de fevereiro do corrente ano, o eminente Grão-Mestre Estadual, José de Jesus Billio Mendes, nomeou uma comissão para sagração do templo da ARLS Deus Justiça e Fraternidade nr. 1906, do Oriente de São Domingos do Maranhão, recentemente reconstruído. Além do próprio Grão-Mestre, a comissão será integrada pelos irmãos Raimundo Vitorino Junior e José Orleans de Oliveira, ambos obreiros daquela loja.

GOB NO MARANHAO - Utilidade Pública


Graças a projeto de lei apresentado pelo vereador e irmão Silvino Abreu e aprovado pela Câmara Municipal de São Luis, o Grande Oriente do Brasil-Maranhão (GOB-MA) passou a ser considerado, desde dezembro do ano passado, de utilidade pública. A lei, que tomou o numero 5.047, de 22 de dezembro de 2008, foi sancionada pelo prefeito de São Luis, Tadeu Palácio , naquela data. O Grão- Mestre Estadual, José de Jesus Billio Mendes, agradeceu a distinção.

GOB NO MARANHAO - Conselho de Mestres


O eminente Grão-Mestre Estadual do Maranhão, José de Jesus Billio Mendes, sancionou lei aprovada pela Poderosa Assembléia Legislativa que extingue o Conselho de Veneráveis Mestres e autoriza a criação do Conselho de Mestres Instalados do GOB-MA. O novo conselho é um órgão consultivo e de assessoramento maçônico, com estatuto próprio. Entre os seus objetivos estão: Funcionar como órgão de consulta e assessoramento do GOB-MA e de suas lojas jurisdicionadas; promover a harmonia e entendimento dos poderes dirigentes das lojas jurisdicionadas; pugnar pela uniformização dos trabalhos nas diversas oficinas, respeitados os ritos e legislação vigente; e fomentar a realização de atividades e trabalhos conjuntos das lojas.

Mensagem do Grão Mestre - GOB NO MARANHAO


Por ocasião do inicio do novo ano de 2009, o Grão-Mestre Estadual do GOB-MA, José de Jesus Billlio Mendes, divulgou mensagem à comunidade maçônica maranhense exortando-a a exercer o “poder da fraternidade para fortalecer nossas ações maçônicas, paramaçônicas e tantas outras úteis e necessárias à nossa vida cotidiana. A instituição Maçônica – ele continuou – é merecedora do respeito e dedicação de cada um dos seus obreiros e, nesse sentido, devemos honrar com galhardia seus fins supremos: Liberdade, Igualdade e Fraternidade”.
Mais adiante, o eminente Grão-Mestre lembra que “devemos manter a bandeira de pugnar pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da Humanidade por meio inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade”. E depois de estimular os obreiros para um maior empenho este ano no processo de crescimento do corpo maçônico no Maranhão, finalizou sua mensagem dizendo que, sob as bênçãos do Grande Arquiteto do Universo e com a ajuda dos valorosos obreiros, espera realizar um grande trabalho “para que, no futuro, possamos nos orgulhar do grande feito”.

GRANDE ORIENTE DO BRASIL NO MARANHAO - Convênios


A Grande Secretaria de Previdência e Assistência, à frente o irmão Ivan Lima Verde, celebrou diversos convênios que visam facilitar a vida dos irmãos, entre eles com SESC e o SENAC, para os programas de saúde, cultura e lazer e diversos cursos profissionalizantes. Tambem reativou a parceria com o Hemomar para a doação de sangue. Celebrou convênios também para a Terapia Ocupacional Qualificada, incluindo atividades aquáticas, e com a Multiclinica São Pantaleão a Multiclinica Cohatrac e a Protoclinica Central. Firmou convênios igualmente com a Dra. Luciana Ferreira Amin Castro, para tratamentos dentários; com o Laboratório de Análises Clinicas do Dr. Valmir Leal de Sousa; e com a farmácia de manipulação FACIAL. Nesta última o desconto para maçons será de 10%.

GRANDE ORIENTE DO PIAUI - ARLS NODGI NOGUEIRA Nº 3090, REALIZA SUA SEGUNDA SESSÃO MAGNA DE INICIAÇÃO


No último dia 17 de Abril a ARLS Nodgi Nogueira, Nº 3090, sob a presidência do Venerável Mestre LIRTON NOGUEIRA, realizou sua segunda Sessão Magna de Iniciação, sendo recepcionados pela doze novos Aprendizes, todos eles originários da Ordem Demolay.
A Sessão contou com a presença do Eminente Grão Mestre Irmão Francisco José de Sousa e comitiva formada pelos Irmãos Clério Dias Andrade – Secretário de Entidades Paramaçônicas; Francisco das Chagas B. Costa – Secretário Chefe de Gabinete; Elias Alves Barbosa – Secretário da Guarda dos Selos; Valdemar Higino – Secretário de Orientação Ritualística; Antonio Carlos Rodrigues da Costa – Secretário de Educação e Cultura; Dirceu Iglesias – Venerável em Exercício da Loja Oscar Cavalcante; José Ataíde – Conselheiro; Cícero de Andrade Veloso – Delegado Litúrgico do REAA; Paulo Roberto Barros – Deputado Estadual; João Batista Machado – Grande Mestre Estadual da Ordem Demolay; José Virgolino de Meneses – Venerável da Loja Heróis da Pátria; Jailson Fabiahn Lopes Campelo – Venerável da Loja Raul Serrano; José Ribamar Lima – Conselheiro Estadual; Francisco Ribeiro de Carvalho – Venerável da Loja Fraternidade Teresinense; Pedro Campos – Deputado Estadual; Rogério Castelo Branco da Silveira – Juiz do TJM e Aristides Luis de Barros – Delegado Litúrgico do Rito Adonhiramita.
Na oportunidade manifestaram-se todos os Irmãos que direta ou indiretamente trabalharam com os novos aprendizes enquanto estavam atuando nos capítulos Demolay, tais como os Ex-Grandes Mestres Valdemar Higino, Dirceu Iglesias, Paulo Roberto Barros o atual Grande Mestre João Batista Machado, dentre outros. Todos os presentes estavam felizes por terem participado de tão importante evento para estes jovens oriundos da Ordem Demolay, para Loja Nodgi Nogueira e principalmente para a Ordem Maçônica.

O Venerável Mestre Lirton Nogueira manifestou sua confiança no progresso maçônico dos neófitos e disse da alegria de como Venerável ter presidido tão importante evento para a Loja que dirige.

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - PIAUI - ARLS TABELIÃO MANOEL ISAAC TEIXEIRA Nº 3044, ANIVERSARIA E CONDECORA PERSONALIDADES


A Augusta e Respeitável Loja Simbólica Tabelião Manoel Isaac Teixeira Nº 3044 do Oriente de Regeneração - PI, presidida pelo Venerável Mestre Alfredo Alberto Leal Nunes realizou no dia 17 de abril Sessão Magna Comemorativa do 12º Aniversário de Fundação.

Para marcar o momento representativo para aquela Loja, foi instituída a Comenda do Mérito Maçônico Tabelião Manoel Isaac Teixeira que será outorgada àquelas personalidades que a critério da Loja tenha contribuído para seu desenvolvimento ou da sociedade Regenerense.

A Loja foi fundada em 19 de abril de 1997, no Oriente de Regeneração-PI e autorizada a funcionar através do Ato nº 02/97, sendo adotado o Rito Escocês Antigo e Aceito. O Ato Nº 02/97 autorizou a regularização sendo a comissão constituída pelos Irmãos José Leite Gondim Cavalcante, Hermógenes Alves de Oliveira e José Almeida de Sousa. A primeira Sessão Magna de Iniciação ocorreu no dia 27 de setembro de 1997, oportunidade em que foram recebidos maçons os Irmãos: Francisco Mendes da Silva, Orlando Chantal Nunes, Rodrigo José da Silva e Sebastião Rodrigues Bandeira.

O Grão-Mestrado Estadual assinou o Ato nº 38/97, nomeando a Comissão de Regularização, em 29 de agosto de 1997, composta pelos Irmãos José Leite Gondim Cavalcanti, Hermógenes Alves de Oliveira Neto e José Almeida de Sousa. A Sessão comemorativa do 12º Aniversário contou com a presença do Grão Mestre Estadual do GOB-PI, Irmão Francisco José de Sousa e comitiva formada pelos Irmãos: Francisco das Chagas B. Costa – Secretário Chefe de Gabinete; Elias Alves Barbosa – Secretário da Guarda dos Selos; Antonio Carlos Rodrigues da Costa – Secretário de Educação e Cultura; Amadeus José da Silva – Secretário de Administração; Francisco de Assis Graciano de Almeida – Secretário de Patrimônio; Valmir Sales – Secretário de Interior e Relações Públicas; José Elmar de Melo Carvalho e Waldélio Queiroga e Silva – Juizes do TEM; Rogério Castelo Branco da Silveira – Juiz do TJM; Manoel Luardo Pinheiro – Sec. Adj. Ritualística do Rito Brasileiro; Valter José Leal de Sousa – Assessor do GOB-PI; José Antonio Dias Soares Silva – Venerável da Loja Álvaro Mendes; Jailson Fabianh Lopes Campelo – Venerável da Loja Maçônica Raul Serrano; Antonio Gonçalves de Mesquita – Venerável da Loja Estrela Aguabranquense; Cícero de Andrade Veloso – Delegado Litúrgico do Rito Escocês; José Almeida de Sousa – Delegado Litúrgico do Rito Brasileiro; José Ribeiro Mendes, José Ribamar Lima, João Alves Brandão, Paulo de Tarso Teixeira Lopes e Benedito Viana Lima – Conselheiros; Francisco Pereira da Silva – Conselheiro do Tribunal de Contas; Rodrigo José da Silva e Manoel Mauro da Silva – Deputados Estaduais.

Na oportunidade a Loja outorgou Comendas a inúmeras autoridades maçônicas e profanas, destacando-se o Eminente Grão Mestre do GOB-PI Irmão Francisco José de Sousa, Prefeito Municipal de Regeneração Irmão Eduardo Alves de Carvalho (DUA), Juiz de Direito de Regeneração José Elmar de Melo Carvalho, Presidente da Câmara Municipal de Regeneração Raimundo Leal da Costa Neto, Presidente da Fraternidade Feminina Regional Piauí cunhada Sonia Maria Soares B. Sousa, Cícero de Andrade Veloso e José Almeida de Sousa – Delegados Litúrgicos; José Ribeiro Mendes, Cipriano Ribeiro Mendes, João Alves Brandão, Belizário Alves Brandão, Amadeu da Silva Barros, Benedito Viana Lima, Paulo de Tarso Lopes Teixeira, Francisco Pereira da Silva e Stanley Jones Lopes – Fundadores; Rodrigo José da Silva – MI; Alfredo Alberto Leal Nunes, José Antonio Dias da Silva e Jailson Fabiahn Lopes Campelo – Veneráveis; Francisco das Chagas B. Costa – Secretário Chefe Gabinete do GOB-PI e cunhada Antonia Barbosa Nunes e Silva – Presidente da Fraternidade Feminina Tabelião Manoel Isaac Teixeira.

Foi um Sessão que ficará gravada na memória da Família Maçônica da Loja Maçônica Tabelião Manoel Isaac Teixeira e da sociedade Regenerense, pela forma eficiente com que foi organizado e conduzida pelo Venerável Mestre Alfredo Alberto Leal Nunes. Após o término da Sessão todos os homenageados e convidados foram recepcionados com lauto jantar nos salões de festas da AABB. O bolo comemorativo do 12º Aniversário da Loja foi cortado pelo Venerável Mestre, Grão Mestre e Presidentes da FRAFEM Regional e da Loja.

GOB-MA SEDIA ENCONTRO DE GRÃO MESTRES DO NORTE E NORDESTE


O Grande Oriente do Brasil Maranhão que presidido pelo Eminente Grão Mestre José de Jesus Billio Mendes, sediará no período de 28 a 30 de Maio o Encontro Estadual de Grão Mestres do Norte e Nordeste. Durante o evento acontecerão abordagens de diversos assuntos de interesse dos Orientes Estaduais do GOB, destacando-se o Processo de Informatização dos Orientes Estaduais e Aplicação do novo Regulamento Geral da Federação. Concomitante ao Evento acontecerá o Encontro das Presidentes de FRAFEM do Norte e Nordeste. Inúmeros Grão-Mestres Estaduais e cunhadas Pesidentes de FRAFEM já confirmarm presenças a este importante evento.

GRANDE ORIENTE ESTADUAL DO CEARA - Sessão Magna de Iniciação - Viana de Carvalho


Convite

Os Irmãos que compõem a ARLS Viana de Carvalho nº 1153, tem a grata satisfação de convidar a todos os Irmãos maçons, cunhadas e sobrinhos(as) da capital e de outras regiões para a Sessão Magna de Iniciação que será realizada as 14:00 horas do dia 25 de abril do corrente ano no Templo do GOECE, sito a rua Senador Pompeu 578, 1º andar, Centro - Fortaleza/CE.

Fraternalmente.

João FELIPE de Oliveira
Venerável Mestre

GRANDE ORIENTE ESTADUAL DO CEARA - Sessão Magna de Iniciação - Verdade e Justiça


Convite

Os Irmãos que compõem a ARLS Verdade e Justiça 1136, tem a grata satisfação de convidar a todos os Irmãos maçons, cunhadas e sobrinhos(as) da capital e de outras regiões para a Sessão Magna de Iniciação que será realizada as 14:00 horas do dia 25 de abril do corrente ano no seu Palácio Maçônico, sito a avenida João Pessoa 6261, Parangaba - Fortaleza/CE.

Fraternalmente.

José Pedro de Melo César (JOPE)
Venerável Mestre

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - MATO GROSSO DO SUL - ARLS Cavaleiros da Fraternidade III, 2342, realizou sessão magna de iniciação


A ARLS Cavaleiros da Fraternidade III, 2342, do Oriente de Costa Rica, realizou neste ultimo sábado, dia 18 de Abril, sessão magna de iniciação de dois novos Irmãos, Vagner Pellegrini de Andrade e Daniel Fernando Ribeiro. A sessão foi presidida pelo VM da Loja Irmão David Mariano Oliveira, e prestigiada por Irmãos de diversos Orientes.

Estiveram presentes também o Irmão Luiz Adive Palmeira, Secretario de Planejamento do GOB-MS e o Irmão Ipenor José Savi, VM da Loja Edificadores da Paz, 2661, do Oriente de Chapadão do Sul.





EM CLIMA DE TOTAL MOTIVAÇÃO 13 LOJAS MAÇÔNICAS JÁ TEM BARRACAS RESERVADAS PARA FESTA JUNINA DE 30 DE MAIO


A Diretoria da Fraternidade Feminina Estadual do Grande Oriente do Estado de Goiás, no último dia 16 de abril, em clima de total interesse e motivação, reuniu-se com as presidentes e representantes das 13 Lojas Maçônicas que já estão com barracas reservadas e tipo de gêneros alimentícios a serem vendidos na FESTA JUNINA, a ser realizada no dia 30 de maio, a partir das 18 horas no pátio do GOEG.
A Presidente da Fraternidade Feminina Estadual, Vera Lúcia Brandão Barbosa, com as suas companheiras de diretoria e das Lojas discutiram vários detalhes, já estando em divulgação e distribuição junto ás Lojas Maçônicas os cartazes e convites. Em franco preparativo acontece o planejamento sobre quadrilha, músicas, montagens de tendas, serviço de som, montagem de parque infantil para as crianças e outros.
Os participantes deverão trazer como ingresso um quilo de gênero alimentício não perecível, com exceção de sal e fubá, ou recolher na portaria R$ 3,00 reais.
Tudo está indicando que a festa junina da Fraternidade Feminina Estadual, que abre os festejos no dia 30 de maio, deverá ser superior a de 2008, que teve a participação de cerca de 800 pessoas, agradando e resultando para cada Loja Maçônica que montou barraca uma boa quantia, também com várias centenas de quilos de alimentos que foram destinados a entidades beneficentes.
As cunhadas conclamam todos os maçons e famílias para estarem presentes na FESTA DO DIA 30 DE MAIO

NOTÍCIAS DO GOEG - GRÃO-MESTRE RECEBE VISITA DE IRMÃOS DE BRASÍLIA


O Irmão Barbosa Nunes, recebeu no gabinete do Grande Oriente do Estado de Goiás na quinta-feira, dia 16 de abril, as visitas dos Irmãos Flávio Studart Wermik, Rochester Benevides e Abrão Viana, todos pertencentes á Loja Maçônica Ministro Hélio Beltrão, do Distrito Federal. O primeiro será o próximo Venerável da Oficina e os dois últimos, já residindo em Goiânia, estão freqüentando as Lojas do GOEG.

A visita contou também com a presença do Irmão Mauro Marcondes da Costa, presidente da Assembléia Estadual Legislativa, quando foram discutidos vários assuntos maçônicos e o Grão-Mestre Barbosa Nunes os recebeu com muita alegria e satisfação pela futura e breve filiação, colocando-se sempre ao inteiro dispor, também na oportunidade enviando um abraço especial ao Eminente Irmão Jafé Torres, Grão-Mestre do Grande Oriente do Distrito Federal.

Ciências, Folosofia e Arte


Neuro: Ciências, Filosofia e Arte

Você já pensou nas muitas possibilidades de relações da Neurociência com o cotidiano? Essa é a proposta do novo ciclo gratuito de eventos Neuro: Ciências, Filosofia e Arte que fará sua estréia em maio na Estação Ciência. A primeira palestra abordará os processos de aprendizado do cérebro e como a arte e as ciências podem interferir nesse processo.Serviço:Bases da Plasticidade Neural e Interações Ciência /Arte
Conferencista: Prof. Dra. Maria Inês Nogueira – Departamento de Anatomia do Instituto de Neurociência – ICB-USPData: 16 de maio, sábadoHorário: 15hInformações e inscrições: eventos@eciencia.usp.br ou (11) 3675 8828

segunda-feira, 20 de abril de 2009

GRANDE ORIENTE DO BRASIL -Fraternidade e Retidão


Vida reta e espírito fraterno são marcas do homem maçom na sociedade, por muitos séculos tem sido assim, e o futuro mostrará que o trabalho silencioso, discreto e persistente da instituição maçônica ao logo da História continuará a produzir resultados substanciais.

A Sublime Ordem se preocupa com a elevação da humanidade a um estado de vida feliz, onde o amor fraternal ligue todos os seres humanos esparsos sobre a superfície da terra.

O exemplo que transparece no relacionamento dos maçons entre si, com suas famílias e com o mundo em geral é a prática da fraternidade, mas também a retidão nas ações e a nobreza de caráter.

Em Maçonaria, a linha reta que desce generosamente até o coração humano encontra outra reta, a do compromisso moral, que nivela a todos na prática do bem, no exercício da honestidade; na abstenção do ganho vergonhoso e do privilégio indevido.

São princípios maçônicos perenes que certamente ditarão sempre o comportamento dos iniciados maçons no mundo, ás vezes tão cheio de vicissitudes, mas de qualquer forma caminhando para a perfeição.”



Brasília, 17/04/2009.

Marcos José da Silva
Grão-Mestre Geral

GOB - Fundação Maçônica de Advogados será formada por especialistas


O Conselho de Veneráveis do Norte de Minas (CONVENORTE) formou uma comissão constituída por advogados da Ordem Maçônica, como Ilustres Irmãos Hércules Costa e Silva, Venerável Mestre da A:.R:.L:.S:. Filhos de Hiram; Eurípedes Alves Cruz, da A:.R:.L:.S:. Acácia Montesclarense; Otávio Batista Rocha Machado, da A:.R:.L:.S:. Deus, União e Trabalho; Milton Baioneta, da A:.R:.L:.S:. Estrela de Montes Claros; Gildásio Alex Dias Rocha, da A:.R:.L:.S:. Deus e Liberdade e José Ronaldo, da A:.R:.L:.S:. Esperança do Norte.

Ficou estabelecido para a presidência o Irmão Eurípedes Alves da Cruz, que junto aos demais integrantes formatarão juridicamente o Estatuto e Regulamento da Fundação Maçônica do Norte de Minas, a ser criada para desenvolver as ações sociais na região.

GOB - Soberano Irmão Marcos José da Silva participa de Sessão Ordinária da A:.R:.L:.S:. Luz e Treva nº 3700



No dia 09 de abril, no Oriente de Sorocaba/SP, a Augusta e Respeitável Loja Simbólica Luz e Treva nº 3700, realizou Sessão Ordinária, na qual, Esteve presente, o Grão-Mestre Geral do Grande Oriente do Brasil, Soberano Irmão Marcos José da Silva.





Na ocasião, estiveram presentes, o Grão-Mestre de Honra do GOB, Sapientíssimo Irmão Laelso Rodrigues, os Secretários Gerais do Poder Central, Eminentes Irmãos Wagner Veneziani Costa, Antônio de Deus Gavioli Junior, e os Poderosos Irmãos Edison Barsanti e Hermes Elias de Moura, além de vários Deputados Federais e Estuduais.

SEMINÁRIO SOBRE O NOVO REGULAMENTO GERAL DA FEDERAÇÃO



O novo Regulamento Geral da Federação, Lei Nº 0099, de 09 de dezembro de 2008, publicado no Boletim Oficial Especial do GOB, de 10 de dezembro de 2008, será tema de um Seminário a ser ministrado pelo Grão-Mestre Geral do GOB, Soberano Irmão Marcos José da Silva, no próximo DIA 25 DE ABRIL – SÁBADO – DAS 14:00 ÀS 17:30 HORAS.


Pedimos que façam as inscrições, com prioridade de participação dos Oradores e Secretários de Lojas, dos Veneráveis e futuros Veneráveis. A inscrição deverá ser efetivada junto à funcionária Alessandra, do Bazar, via telefone nº 62 3211-1010, ou pelo email: gabinete@gobgo.org.br


Cada participante inscrito deverá estar portando uma cópia do RGF, disponível no citado boletim que o publicou, remetido que foi às Lojas do Brasil, e disponível no site, clicando aqui: Regulamento Geral da Federação.



GOB E GOEG HOMENAGEIAM IRMÃOS DA LOJA VALE DO SÃO PATRÍCIO


No ultimo 16 abril, a Loja Maçônica Vale do São Patrício 1334 de Ceres GO, foi tomada de muita emoção quando o Grande Oriente do Brasil e o Grande Oriente do Estado de Goiás, quando homenagearam vários Irmãos que completaram de 25 a 50 anos de atividades maçônicas.


A Loja Maçônica Vale do São Patrício 1334 tem como seu presidente o Venerável-Mestre João Batista de Souza, e foram homenageados os Irmãos que completaram de 25 a 50 anos de maçonaria:

Benemérito da Ordem: Adão Tavares dos Santos (29 anos), Gilberto José Costa-Silva (26 anos), Sizenando de Oliveira (25 anos), e Washington Pedroso (26 anos). Grande Benemérito da Ordem: Fernando Bezerra de Albuquerque, Joaquim Caldeira de Moura, José Eustáquio da Silva, e Ozires Oliveira da Silva. Todos com 34 anos de maçonaria. Estrela da Distinção Maçônica: Antônio Cassio de Oliveira (37 anos), Antônio Pinto Alves (37 anos), Cícero da Silva Leão (37 anos), Fernandes da Silva Souza (35 anos), João Batista Vidigal (35 anos).

Cruz da Perfeição Maçônica: Severino Francisco de Oliveira 49 anos de maçonaria. Comenda da Ordem de D. Pedro I: Jaime Romeiro 51 anos de maçonaria. Estava presente no evento o Eminente Grão-Mestre Barbosa Nunes, que foi acompanhado pelos Secretários Estaduais Abel Tolentino de Oliveira Junior (informática) e Waldivino José Gonçalves (adjunto de relações públicas), Assessor Dary Ferraz, e de vários Veneráveis-Mestres da Região do Vale do Araguaia.

A Fraternidade Feminina da Loja foi representada pela Cunhada Benedita da Silva, esposa do Irmão Tenison Pereira da Silva, cunhadas que receberam com grande alegria a nova integrante da Fraternidade, Edna Aparecida, cujo marido se filiava.


Anotamos também as presenças dos Veneráveis Mestres das Lojas Maçônicas Estrela Sertaneja de Rialma (Irmão Erival Batista Santana), Geraldo Batista Ferreira de Rianápolis (Irmão Edson José de Sousa), General Lauro Sodré de Uruana (Irmão Valdemar Antônio Silva) e Estrela do Carmo de Rio Verde (Irmão Alan José de Sousa). Também o futuro Venerável da Vale do Tocantins de Uruaçú (Irmão Glênio Elias de Sousa), acompanhado do Irmão Cláudio Guimarães Brandão da Silva. Também os Deputado Estadual e Federal da Loja Vale do São Patrício, Edvar Alves de Oliveira e João Luiz Sobrinho, Milton Francisco de Paula e João Batista, das Lojas Liberdade e Justiça de Itapaci e General Lauro Sodré.

O Venerável Mestre João Batista de Souza fez uma emocionada manifestação, cumprimentando e agradecendo a todos os presentes e o Grão-Mestre Barbosa Nunes ressaltou o quanto o Irmão João Batista de Souza tem dedicado à Maçonaria do Vale do São Patrício e à comunidade, no exercício correto e bom trabalho como Comandante Militar, o que engrandece a Ordem Maçônica e a Polícia Militar de Goiás.

A saudação final em nome da Loja Vale do São Patrício, agradecendo e cumprimentando os presentes, foi feita pelo Orador Oscar Lopes de Faria Júnior, já definido como futuro Venerável, que sem dúvida nenhuma dará continuidade ao bom trabalho e a união existente, tratando-se de um Irmão de longa participação no Programa Maçonaria Contra as Drogas.

PARABÉNS VENERÁVEL MESTRE JOÃO BATISTA DE SOUZA.

Logo após foi servido um jantar de confraternização no salão social da Loja Vale do São Patrício 1334.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Curso para oficiais de loja maçônica - CAMPINAS


Curso para oficiais de loja maçônica


Data
18 de abril, com recepção, inscrições e café da manhã a partir das 8:00 horas


Local e inscrições
Dependências da POLICAMP- Campinas, Rua Luiz Otávio, nº 1.281, Parque Taquaral. próximo a CPFL.


Observações
Haverá uma abertura comum e depois serão criadas salas para Veneráveis, Primeiros Vigilantes, Segundos Vigilantes; Oradores, Secretários, Tesoureiros e Chanceleres. A inscrição é gratuita.
A única restrição para Venerável é que seja Mestre Maçom, para os outros cargos pode ser companheiro e, mesmo, aprendiz.


Público

Maçônico

Realização


Grande Secretaria de Cultura e Educação Maçônicas - GOSP
Grande Secretaria de Orientação Ritualística - GOSP
12a. Região do Grão Mestrado

SESSÃO CONJUNTA DE ELEVAÇÃO REALIZADA PELAS LOJAS JOÃO XXIII E TEMPLÁRIOS DO ORIENTE


No dia 14 de abril reuniram as Lojas Maçônicas João XXIII 3192 e Templários do Oriente 3799, ambas do Rito de York, onde realizaram uma Sessão Magna de elevação de oito irmãos ao Grau de Companheiro-Maçom.
A sessão magna de elevação foi brilhantemente conduzida pelos Veneráveis-Mestres Ivan Henrique Sousa da Loja João XXIII 3192, e Sebastião Felipe Filho da Loja Templários do Oriente 3799, que na oportunidade esteve presente o Irmão Euwaldo Vaz - Grão-Mestre Adjunto do Grande Oriente do Estado de Goiás.

SAUDÁVEL, ALEGRE E DISPOSTO O IRMÃO EUWALDO VAZ REASSUME SUAS ATIVIDADES COMO GRÃO-MESTRE ADJUNTO


Recebido com muita alegria pelo Grão-Mestre Barbosa Nunes, e toda equipe do Grande Oriente do Estado de Goiás, reassumiu suas atividades normais, após submeter-se a tratamento oftalmológico e cardiológico, o Irmão Euwaldo Vaz, Grão-Mestre Adjunto do GOEG e Presidente do Conselho Estadual.

Retornou com muita disposição e mais comprometido ainda como afirmou, com a união e as atividades cada vez mais normais, fraternas e amigas dentro de nossa Potência.
No momento de sua chegada foi recepcionado pelo Grão-Mestre Barbosa Nunes, Secretários de Gabinete, da Guarda dos Selos e Adjunto da Previdência e Assistência, respectivamente Irmãos Newton Brasil, Carlos José dos Santos e João Ricardo de Podestá.

O registro fotográfico muito bem diz da satisfação reinante com a presença rotineira e diária do Irmão Euwaldo Vaz, que nos seu tratamento médico recebeu conforto de todos os Irmãos e de sua família, em especial da Cunhada Irene Calzada Machado Vaz, que fez questão de ressaltar “ela cuidou e cuida muito bem de mim”. Bela afirmativa do Irmão Euwaldo Vaz, que como o Grão-Mestre Barbosa Nunes, reforça a consideração e o apoio desta administração às nossas Ilustres Cunhadas, componentes das Fraternidades Femininas de Lojas e que muito contribuem em favor das atividades sociais da Maçonaria Goiana e das famílias de todos nós.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

ASAMBLEIA GERAL DO GRANDE LOJA NACIONAL DE ROMENIA



O Grande Loja Nacional de Romenia, Obediência Maçónica unica reconhecida pelo Grande Loja Unida do Inglaterra, em toda Romenia, organizará sua Comunicação Anual no Oriente de Bucareste, capital de Romenia, em 25 de abril, de 2009. No evento chegarão as delegações da Maconeria regular dae Europa e dos Estados Unidos. De Romenia participará no evento a cabeça do rito de York, E.:A.: e A.:, Memphis-Misraim e outros. O Irmao Eugen Ovidiu Chirovici atenderá a sua última Comunicação Anual como o Grande Mestre. Seu mandato terminará este ano.

JORNAL MAÇÔNICO felicita o Grande Mestre romeno para seu grande trabalho como a cabeça da Maconeria regular.

NOTÍCIAS DO GOEG


JAMIL ISSY LANÇA NA TV BRASIL CENTRAL 5ª EDIÇÃO DO LIVRO "DROGAS - CAUSA EFEITOS PREVENÇÃO" PREFACIADO PELO IRMÃO BARBOSA NUNES
Por convite do Assessor de Imprensa do Grande Oriente do Estado de Goiás e editor do Jornal Brasil Central, da Televisão Brasil Central do Governo do Estado de Goiás, Irmão Olavo Tormin Filho, foi lançado o livro “DROGAS – CAUSAS EFEITOS PREVENÇÃO”, de autoria de Jamil Issy e Luís Augusto Perillo, no último 7 de abril, nos estúdios daquela emissora.

A condução do lançamento, em entrevistas com os autores e o Grão-Mestre Barbosa Nunes, foi do apresentador do noticiário, jornalista Cléber Ferreira, com ampla repercussão e grande interesse através de manifestações de telespectadores. Com muita honra para a maçonaria goiana, o livro é prefaciado pelo Irmão Barbosa Nunes, companheiro de causa há mais de doze anos de Jamil Issy e Luís Perillo. No prefácio intitulado “Justo Reconhecimento Internacional”, o Grão-Mestre Barbosa Nunes, busca a manifestação em artigo publicado em revista cientifica de circulação mundial, de autoria do psiquiatra argentino Eduardo Kalina, que visitando Goiás se surpreendeu com a existência de uma droga chamada “merla”, tomando conhecimento de sua composição e mais ainda, o que ele registra com ênfase, droga descoberta, estudada e revelada por Jamil Issy.
Leia o prefácio do Irmão Barbosa Nunes clicando aqui: "Justo Reconhecimento Internacional" . Informamos que o livro poderá ser encontrado diretamente com o autor Jamil Issy, através do endereço eletrônico jamissy@gmail.com também pelo telefone (62) 3942-0620, ou na Rua 74, nº 534 Setor Central, 74045-020 Goiânia GO.


DEMOLAYS IMPLANTAM COLETA SELETIVA NO GOEG


JORNAL MAÇÔNICO felicitam GOEG para seu trabalho maravilhoso. É este uma obediência que merece nosso respeito inteiro. Olhe este adolescentes… São maravilhosos, e quando nós estamos pensando que são nosso futuro, são o DeMolays de hoje e os pedreiro de amanhã. Nós, através de todos nossos colaboradores e correspondentes promoveremos esta notícia maçónica de GOEG no espanhol, no inglês e no romeno.





No ultimo 5 de abril, domingo, os jovens da Ordem DeMolay implantaram na frente da sede do Grande Oriente do Estado de Goiás - GOEG, um coletor seletivo de resíduos comerciais, públicos e domiciliares, com objetivo de criar a cultura da separação e do destino correto dos resíduos sólidos da comunidade.



Esta iniciativa faz parte do Programa Goiânia Coleta Seletiva criado pela Prefeitura de Goiânia em parceria com a sociedade civil e entidades privadas, tendo a Agência Municipal de Meio Ambiente - AMMA, realizando a educação ambiental e a Companhia de Urbanização de Goiânia - COMURG que realizará a coleta e triagem dos resíduos que serão destinados às cooperativas de catadores que estão em atividade em Goiânia.





O Grão-Mestre Barbosa Nunes parabeniza a iniciativa dos jovens da Ordem DeMolay, agradece ao Prefeito de Goiânia, Dr. Iris Rezende pela cessão do coletor seletivo, e conclama aos maçons a participarem deste programa que visa um compromisso solidário e ambiental.

LOJA JOÃO GUERRA DE OLIVEIRA AGRADECE E REITERA APOIO AO RELEVANTE TRABALHO DO GRÃO-MESTRE DO G.:O.:E.:G.:



O Irmão Barbosa Nunes recebeu e agradece a manifestação contida na prancha nº 016, de 31 de março último, da Loja João Guerra de Oliveira 2154, do Oriente de Goiatuba, aprovada por unanimidade e assinada pelo Venerável-Mestre, Secretário e Chanceler, respectivamente Irmão José Tadeu Oiano, Humberto de Almeida Menezes e Luiz Claudio Marques Dias.


O Grão-Mestre Barbosa Nunes recebe o texto integralmente publicado, como incentivo e contínua dedicação ao trabalho ora desenvolvido e se sente muito honrado quando é afirmado “notório trabalho desenvolvido á frente do GOEG, que tanto tem agregado os Irmãos, tendo nós desta Região Sul o prazer de vivenciar período tão fértil em prol dos objetivos maçônicos, inclusive com participação cada vez mais intensa das nossas prezadas cunhadas”.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Pronunciamento do Grão-Mestre Geral do Grande Oriente do Brasil, Soberano Irmão Marcos José da Silva, em 08 de abril de 2009



A obrigação de o Maçom prestar serviço à comunidade seja através de entidades particulares, seja através de órgãos oficiais, e também em caráter pessoal, é decorrente da própria natureza da sua Iniciação na Ordem, quando se comprometeu em favor da humanidade.

No Brasil, o Maçom é tratado com o respeito e a dignidade que sua condição requer nos vários departamentos governamentais, como nos ministérios, no gabinete civil, nos tribunais e nas duas casas do Congresso Nacional, onde a Ordem é costumeiramente homenageada em datas especiais.

A fundação da República Brasileira tem muito a ver com o desempenho da Maçonaria, valendo salientar que o Marechal Deodoro da Fonseca, o primeiro presidente, fora antes Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil. O seu primeiro Ministério era praticamente constituído de maçons.

Temos compromisso com a República. Os fatos históricos mostram que não podemos postergá-la, desampará-la. É nosso dever a ela dedicarmo-nos com plena disposição intelectual, mental e física, como forma de servir ao povo brasileiro e à humanidade como um todo.

A participação dos maçons em vários conselhos federais, como o de Segurança Pública, mostra que a Ordem não está satisfeita apenas com as glórias do passado e que pretende manter seus Iniciados atentos aos graves problemas nacionais e à correta maneira de resolvê-los.

A confiança mútua entre a Instituição Maçônica e as instituições republicanas podem mostrar um aspecto talvez pouco conhecido da vida nacional, que é a fidelidade e o esforço da Maçonaria para manter exaltados, na sociedade que criamos, os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.



Fraternalmente,

Marcos José da Silva
Grão-Mestre Geral

Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul “Fraternidade e Luz” comemora 50 anos de fundação


A convite da Augusta e Respeitável Loja Simbólica Fraternidade e Luz nº 0623, as Sobrinhas do Núcleo Apejotista Alfa Laelso Rodrigues, de Guaçui/ES, acompanhado pelo Preceptor Ademir, participou da comemoração pelos 50 anos do Departamento Feminino Fraternidade e Luz.

O evento foi realizado no dia 03, com a participação de autoridades maçônicas estaduais, como o Grão-Mestre, Eminente Irmão Cecílio Andrade, sua comitiva, Veneráveis Mestres e Deputados.

As Ordens Paramaçônicas estiveram bem representadas não só pelos Apejotistas, mas também pelo Secretario Estadual, Ir:. Marcos José Damascena, pelo Diretor Executivo da APJ, Ir:. Jorge Luiz Soares, pela Presidente da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul do Espírito Santo, Cunhada Elizabeth Mofati Andrade de Oliveira e sua Diretoria.

.

.