Junho 2012

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Agência de Imprensa Maçônica da Romênia: José Moreno foi reeleito Grão-Mestre de Portugal


Segundo a Agência de Imprensa Maçônica da Romênia (APMR), pela primeira vez na história da Grande Loja Legal de Portugal (GLLP) um Grão-Mestre é reeleito (2012-2014). Em 23 de junho foram realizadas as eleições ea Cerimônia de Instalação terá lugar em breve.


A mesma fonte informa que em 2010, o Grão-Mestre Moreno concedeu para a Agência de Imprensa Maçônica da Romênia (APMR) uma entrevista exclusiva sobre a Cúpula COP 16 e do papel que pode ter a Maçonaria na proteção ambiental e desenvolvimento sustentável.


Sinopse Curricular:

Natural de Bragança, 23 de Setembro de 1953
Advogado e Gestor
Integrou diversos Gabinetes Governamentais
Membro de Órgãos Sociais de Empresas, Instituições e Associações de carácter social e cultural
Iniciado na Maçonaria em 1992, na R:.L:. Mestre Affonso Domingues, onde ainda hoje é membro efetivo
Desempenhou o cargo de Venerável Mestre nas R:.L:. Luz do Norte, Anderson, Bispo Alves Martins, Mestre Affonso Domingues e Mercúrio
Peticionário de 15 R:.L:.
Membro honorário de diversas Lojas Nacionais e Estrangeiras


Cargos Desempenhados na Grande Loja:

Assistente do Grande Superintendente do Templo
Grande Superintendente do Templo
Grande Inspetor
Grande Porta Gládio (o primeiro eleito)
Vice‐Grão Mestre
Grão Mestre 2010‐2012


Altos Graus Nacionais e Estrangeiros:

Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceite;
Cavaleiro Benfeitor da Cidade Santa – C. B. C. S. do Grande Priorado Independente da Lusitânia do Regime Escocês Rectificado;
Past Excelentíssimo Grande Sumo‐Sacerdote do Arco Real;
Past Grão‐Mestre Críptico do Grande Conselho Mestres Reais e Escolhidos de Portugal
Past Eminentíssimo Grande Comendador da Grande Comenda de Cavaleiros Templários de Portugal;
Patriarca Inspector Geral (Honorário e Ad Vitam) do Excelso Conselho da Maçonaria Adonhiramita para Portugal;
Membro da Ordem dos Sumo‐Sacerdotes Ungidos e Consagrados;
Membro da Ordem da Trolha;
Membro da Cruz Vermelha de Constantino;
Membro da Societas Rosicruciana In Lusitania;
Membro do Shrine;
Grande Oficial Efetivo e Honorário em diversas Estruturas de Altos Graus Estrangeiros;
Grande Oficial da Ordem General Gomes Freire de Andrade.


MAÇOM NÚMERO 1 DO BRASIL


Como Grão Mestre do Grande Oriente do Estado de Goiás, reeleito em chapa única, para mandato que se estende ao mês de junho de 2015, vivi momento histórico em Brasília, entre os dias 14 e 17 de junho. Comemorou-se 190 anos de fundação do Grande Oriente do Brasil, criado em 17 de junho de 1822, por três Lojas Maçônicas do Rio de Janeiro, Comércio e Artes n° 01, da qual sou honrado em fazer parte como membro honorário, União e Tranquilidade n° 02 e Esperança de Niterói n° 03. A sessão dos 190 anos reviveu os acontecimentos históricos daquela data. Foi presidida por Abramo Antônio Scarlato, Ricardo Fernandes dos Santos e Ivan Salles Ferreira, atuais veneráveis das Lojas que se reuniram naquela época, criando a instituição com jurisdição nacional incumbida de levar a cabo o processo de emancipação política do país, denominada Grande Oriente do Brasil e que teve como primeiros mandatários José Bonifácio de Andrade e Silva e Joaquim Gonçalves Ledo. Através de cidadãos de definido espírito público, situados em importantes atividades, sobretudo como formadores de opinião nas classes liberais, jornalismo, forças armadas, especialmente, o exército, o Grande Oriente do Brasil teve participação marcante em diversas campanhas sociais e cívicas. Independência do Brasil, extinção da escravatura negra, movimento republicano, continuando como ponta de lança da Maçonaria Brasileira em diversas questões nacionais, como anistia para presos políticos durante períodos de exceção, luta pela redemocratização do país e luta pela anistia geral recente em nossa história.

Hoje, tem bandeiras definidas com forte presença no combate ao uso de drogas, a corrupção, intenso movimento pelo projeto Ficha Limpa, defesa da Amazônia, envolvimento com a reforma política. Cuida do fortalecimento familiar através das Fraternidades Femininas, Ação Paramaçônica Juvenil, Ordem DeMolay e Filhas de Jó, com presenças das mulheres e jovens. Funcionou de 1822 a 1960 no centro histórico do Rio de Janeiro, Palácio do Lavradio, instalando-se em Brasília em 1978, quando Grão Mestre Geral, o goiano Osiris Teixeira. Outro goiano teve destaque na maçonaria brasileira. Jair Assis Ribeiro, considerado o mais ilustre maçom dos últimos tempos. Consumou sua alta representatividade do Grande Oriente do Brasil, com a construção de um palácio, durante dois mandatos, sede que passou, após sua morte ocorrida em agosto de 2008, a ter a denominação de “Palácio Jair Assis Ribeiro”. Hoje é composto por mais de 3.500 Lojas e mais de 100 mil obreiros ativos, reconhecido por centenas de obediências regulares do mundo. O Grande Oriente do Brasil é a mais antiga potência brasileira, que é uma associação de Lojas Maçônicas, também chamada de obediência maçônica, sendo a maior da América Latina.


Dos vários momentos importantes acontecidos nas comemorações dos 190 anos, ressalto a feliz e sábia iniciativa do Grão Mestre Geral Marcos José da Silva, pela ideia concretizada em homenagear os maçons com maior tempo de atividade em cada estado brasileiro. Foi um momento emocionante, com energia muito forte e aplausos intensos a cada um chamado pelo cerimonial para receber a medalha dos 190 anos e seu diploma histórico. Goiás teve destaque nacional por ter no quadro geral do Grande Oriente do Brasil, o maçom de mais longa atividade. Walter Pereira de Castro, iniciado em 1° de fevereiro de 1939, na Loja Estrella Rioverdense. Após 1966, filiado na Loja Liberdade e União, a mais antiga de Goiânia, desde 1934, hoje, dirigida pelo Venerável Manoel da Costa Lima. Walter Pereira de Castro, nasceu em 13 janeiro de 1921, em Alto Araguaia, Mato Grosso, mas foi registrado em Rio Verde. Casou-se em 1947 com Maria Ferreira de Castro, com quem vive até hoje. Dessa união nasceram Walma, Vânia, Valter e Vilma, 11 netos e 3 binetos. Seu pai Olinto Pereira de Castro, foi um dos 12 fundadores e o primeiro Venerável da Loja Estrella Rioverdense, também em 1947 fundou a Loja Verdadeira Luz, da Grande Loja Maçônica em Rio Verde.

Walter Pereira de Castro por orientação e sugestão do seu progenitor iniciou sua caminhada maçônica ainda muito jovem, com 18 anos. Seu pai foi coroinha do padre Mariano, figura histórica e muito conhecida em Rio Verde. Trabalhou como sapateiro, cresceu na profissão e tornou-se industrial do ramo naquela cidade, sendo coluna representativa da família Castro. É primo em 4° grau do maçom, historiador e pesquisador Filadelfo Borges de Lima. Em 1946, formou-se na Faculdade de Medicina da Praia Vermelha, Rio de Janeiro. Exerceu sua profissão em Rio Verde, no Hospital Santa Terezinha, transferindo-se para Goiânia na década de 50, atuando nos Hospitais São José e Santa Maria. Deste último, foi sócio transferindo sua cota para o sobrinho, médico Aristóteles de Castro Barros, que junto com esposa e filhos continuam a atividade. É tio de Samir de Castro Hatem, goiano de Rio Verde, radicado em Roraima, onde foi Grão Mestre Estadual, por dois mandatos.

Na impossibilidade de estar presente no dia 16 de junho em Brasília, o Grão Mestre Geral Marcos José da Silva, se deslocará para Goiânia em sessão da Loja Liberdade e União, no dia 3 de julho. Fará a entrega solene da peça “Maçom Número 1 do Brasil”, escultura em mármore, produzida pelo artista e maçom Gilson Barros de Carvalho, da cidade de Campinas, São Paulo, intitulada “O Eterno Aprendiz”. Escultura que simboliza a luta permanente de um ser humano que deve entender que é apenas um eterno aprendiz, na prática constante do desbastar da pedra bruta em seu coração. Sintetizo na beleza da música de Gonzaguinha, “Eterno Aprendiz”, o significado do termo, nesta estrofe: “Viver! E não ter a vergonha se ser feliz, cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz.” A você Walter Pereira de Castro, a homenagem da maçonaria goiana e brasileira. Você é realmente um eterno aprendiz.


Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, delegado de polícia aposentado, professor e Grão-Mestre da Maçonaria Grande Oriente do Estado de Goiás


sábado, 23 de junho de 2012

CORREIOS LANÇA SELO COMEMORATIVO DOS 190 ANOS DO GOB


Em comemoração fantástica, iluminada, orgulhosa da vida de 190 anos da potência Grande Oriente do Brasil, com o salão social, o maior de Brasília, lotado com maçons e cunhadas de todos os estados brasileiros, o Grão Mestre Geral Marcos José da Silva, com rapidez e objetividade compôs a mesa principal, que de imediato convidou os presentes para a obliteração do selo comemorativo alusivo à data, que fica eternizada.


Entre as autoridades presentes assinaram o documento o Grão Mestre Aderaldo Pereira de Oliveira, filatelista e colecionador de selos por tema, também sendo entregue a todos os Grão Mestres e autoridades uma cartela produzida em couro contendo envelope, selos e explicação do Soberano Grão Mestre. Foi momento de muito aplauso.


Na ocasião ocorreu a XI MOFILMA - Mostra Filatélica Maçônica que teve como tema: "Maçonaria - A Universalidade através do Selo Postal", promovido pela Associação Brasileira de Filatelia Maçônica.

CARTA DOS 190 ANOS DO GOB


Os Grão-Mestres Estaduais intensamente discutiram vários temas, inclusive fazendo propostas para o futuro da maior potencia das Américas que é o Grande Oriente do Brasil, produzindo a Carta do 190 anos.

Com representatividade total, sem nenhuma ausência, estiveram presentes os Grão-Mestres de Goiás (Eurípedes Barbosa Nunes), Acre (José Augusto de Araújo Rodrigues), Alagoas (Plistheus M. Sousa (Adjunto)), Amazonas (Aurélio de Aguiar Moita Jr.), Amapá (Valdim Pereira de Souza), Bahia (Sílvio Souza Cardim), Ceará (José Anízio de Araújo), Distrito Federal (Lucas Francisco Galdeano (Adjunto)), Espírito Santo (Américo Pereira da Rocha), Maranhão (José de Jesus Bíllio Mendes), Mato Grosso (Júlio Tardin), Mato Grosso do Sul (Márcio Lolli Ghetti (em exercício)), Minas Gerais (Amintas Xavier de Araújo), Paraná (Dalmo Wilson Louzada), Pará (Raimundo Farias), Paraíba (Aderaldo Pereira de Oliveira), Pernambuco (Daury dos Santos Ximenes), Piauí (Francisco José de Sousa), Rio de Janeiro (Fernando Nery de Sá (em exercício)), Rio Grande do Norte (Miguel Rogério de Melo Gurgel), Rio Grande do Sul (Jorge Colombo Borges), Rondônia (Juraci Jorge da Silva), Roraima (Divino Carlos Gouvêa), Santa Catarina (Wagner Sandoval Barbosa), São Paulo (Mário Sérgio Nunes da Costa), Sergipe (Lourival Mariano de Santana) e Tocantins (Antônio Ernani Martins).

A Carta de Brasília 2012 é um estudo sobre territorialidade maçônica, aprendizes maçônicos e formação maçônica e cadastramento, concluindo com proposições ao Soberano Grão-Mestre Geral.


SESSÃO HISTÓRICA DO GRANDE ORIENTE DO BRASIL: 190 ANOS


O Grão-Mestre do Grande Oriente do Estado de Goiás, juntamente com o Secretário Estadual Abel Tolentino, teve a honra de estar presente em sessão histórica, juntamente com o Soberano Grão-Mestre Marcos José da Silva e as mais altas autoridades dos poderes do GOB, dirigentes das potências simbólica e filosófica, com os Grão-Mestres Estaduais do Grande Oriente do Brasil, presidente da Fraternidade Feminina Nacional, Ligia Castro e Silva, presidente da Fraternidade Feminina Estadual de Goiás, Vera Lucia Brandão Barbosa e outras presidentes de todo o Brasil, na noite de sexta-feira, dia 15 de junho, no Templo Nobre do Grande Oriente do Brasil inteiramente tomado. A sessão foi dirigida pelos Veneráveis Mestres das Lojas que fundaram a nossa potência em 17 de junho de 1822.


Assumiram o Veneralato, Primeira e Segunda Vigilâncias os Irmãos das Lojas Comércio e Artes nº 01, Primaz do Brasil, Esperança de Niterói nº 03 e União e Tranquilidade nº 02, respectivamente Abramo Antônio Scarlato, Ricardo Fernandes dos Santos e Ivan Salles Ferreira.
A solenidade se desenvolveu com uma narrativa de representantes dos diversos ritos maçônicos adotados pelo GOB e dos poderes legalmente constituídos, acontecendo também homenagens ao Soberano Grão-Mestre com entrega de placas e peças históricas produzidas há mais de 100 anos.


Logo após no amplo Salão Social do GOB, o maior de Brasília, o Soberano Grão-Mestre e a cunhada Ligia Castro e Silva, receberam os presentes, em número superior a 700, onde houve uma confraternização contagiada por alegria e emoção.


SOBERANO GRÃO MESTRE É OVACIONADO EM SESSÃO DA CÂMARA FEDERAL


Em cobertura permanente das solenidades comemorativas aos 190 anos de fundação do Grande Oriente do Brasil, o site do GOEG esteve registrando a sessão especial da Câmara Federal, em Brasília, na tarde do dia 15 de junho de 2012, sexta-feira, realizada por proposta do maçom, assessor do Soberano, Deputado Federal Paulista, Irmão Nelson Marquezelli. O Grande Oriente do Estado de Goiás marcou presença com o Grão Mestre Barbosa Nunes, Secretário Estadual Abel Tolentino de Oliveira Junior, e as cunhadas Vera Lucia Brandão Barbosa, Maria José Santana Tolentino e Liliane Leonor, respectivamente Presidente e Diretoras da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul do Estado de Goiás.


Presentes cerca de 180 pessoas, entre maçons e cunhadas, com a sessão sendo iniciada com um vídeo sobre a história do GOB, seguindo as palavras do Deputado Federal Nelson Marquezelli, Senador Mozarildo Cavalcante, e Deputados Federais Izalci Lucas e José da Silva, culminando com um pronunciamento do Soberano Grão Mestre, que ao seu termino provocou uma manifestação espontânea emocionante, quando os presentes se levantaram e efusivamente aplaudiram com intensidade durante dois minutos seguidos.


Para o Grão Mestre Barbosa Nunes foi uma declaração de que o Grande Oriente do Brasil está muito bem conduzido, com a maçonaria preparada, conforme afirmaram todos os oradores, para uma nova jornada nos próximos anos. Foi um momento histórico, segundo os oradores que usaram da tribuna, homenageando o GOB e narrando fatos históricos importantes deste período.


terça-feira, 19 de junho de 2012

Convite da Loja Mahatma João Racy nº 28


Meus prezados Irmãos e amigos,

Tomo a liberdade de fazer chegar até vossas mãos o anúncio de um empreendimento administrado por nós. O objetivo principal é o de difundir entre o nosso meio mais uma opção de lazer e entretenimento à família maçônica. Espero contar com a vossa presença, bem como a da Cunhada, Sobrinhos e amigos.

Fraternalmente,

Ir.'. Roberto Custódio Batista (Cad. 11.853)
ARLS Mahatma João Racy nº 28

Contato:
(62) 9971-5843
(62) 3095-3000


domingo, 17 de junho de 2012

GOEG | GOIÁS PRESENTE NOS 190 ANOS DO GRANDE ORIENTE DO BRASIL


O GOEG foi representado pelo Eminente Grão Mestre, Irmão Barbosa Nunes, e pelo Secretário Estadual de Comunicação e Informática, Irmão Abel Tolentino de Oliveira Junior. A Fraternidade Feminina Estadual marcou a presença com a Presidente Vera Lucia Brandão Barbosa, e as Diretoras: Maria José Santana Tolentino e Liliane Leonor. A mesa que abriu os trabalhos foi presidida pelo Soberano Irmão Marcos José da Silva, e integrada pelos Irmãos Claudio Roque Buono Ferreira - Grão Mestre Geral Adjunto Arnaldo Soter - Presidente da Soberana Assembleia Federal Legislativa, Dorival Lourenço da Cunha - Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Antônio Adonel - Procurador Geral de Justiça, Sérgio Ruas - Presidente do Superior Tribunal Eleitoral.


O Soberano Grão Mestre fez o ultimo pronunciamento, irradiando muita acolhida, inteira traquilidade, anunciando uma grande programação composta de decisões dos Grão Mestres e das Fraternidades Femininas, na certeza de que o bom caminho que estruturou uma história eterna de participação nos grande momentos do país, anunciando também que os maçons com Vida maior no GOB, recebe homenagem especial, Estado por Estado, e para o Grande Oriente do Estado de Goiás a honrar em ter em seu quadro o maçom de maior atividade maçônica do Brasil, Irmão Walter Ferreira de Castro - CIM 30429, nascido em 13/01/1921 e iniciado em 01/02/1939, pertencente ao quadro da Loja Maçônica Liberdade e União 1158, de Goiânia GO.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Câmara dos Deputados Homenageia os 190 anos do GOB


De acordo com a proposta do Deputado Nelson Marquezeli, o Presidente da Câmara dos Deputados Marco Maia, convida para Sessão Solene em homenagem aos 190 anos do Grande Oriente do Brasil-GOB, que lastra a Ordem Maçônica Universal no Brasil, a ser realizada no Plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados, no dia 15 de junho de 2012, sexta-feira, às 15h.

Para mais informações, entre em contato através dos seguintes números: (61) 3215-5920 / 3216-1784


GOB: 190 anos de história que também contam o Brasil


Criado nos tempos libertários, que arrebatavam os brasileiros, nos primeiros anos do século XIX, o Grande Oriente do Brasil-GOB faz 190 anos de história este ano. Sua biografia está ligada à própria história brasileira e desde que se instalou no país, o ideal maçônico busca o desenvolvimento no sentido de influenciar no aprimoramento do homem. Seus ideais: ‘liberdade, igualdade e fraternidade’ cresce e acolhe àqueles que procuram por seus ensinamentos e suas condutas.


Segundo o Grão-Mestre Geral do GOB, Soberano Irmão Marcos José da Silva, a maçonaria sempre esteve presente na história do Brasil. “Para nós maçons a história do GOB em nosso país representa muito porque sempre exercitamos a ideia do sentimento de brasilidade, esse espírito é permanente dentro da maçonaria, seu nome e sua representação como país. A maçonaria sempre reverenciou e lutou para que fosse mantido em elevado grau esse sentimento e será sempre assim, porque o GOB é essencialmente cívico e brasileiro”, declara o soberano.

Fundado em 17 de junho de 1822, o GOB surgiu a partir das três lojas maçônicas Commércio e Artes, Esperança de Nicteroy, União e Tranquilidade que formaram a primeira obediência e lhe deu sustentação inicial. Assim, maçons com destaque em suas atuações no campo das letras, filosofia, artes, ciências entre tantas outras áreas fizeram parte da evolução da ordem e tiveram uma atuação marcante em episódios sociais e políticos do país.


A Independência Brasileira

“É impossível que os habitantes do Brasil, que forem honrados e se prezarem de ser homens possam consentir em tais absurdos e despotismos...Vossa Alteza Real deve ficar no Brasil, quaisquer que sejam os projetos das Cortes Constituintes, não só para o nosso bem geral, mas até para a Independência e prosperidade futura do mesmo.” A fala proferida por José Bonifácio, em 1821 dá a dimensão do objetivo que os maçons tinham em conquistar uma nação livre da coroa portuguesa.

Assim, a primeira atitude desde o início das atividades foi a de influenciar na emancipação política do Brasil em curto prazo e conquistar o sentimento de soberania, um dos pilares que a maçonaria sempre defendeu.

O primeiro passo oficial neste sentido foi o Fico em 09 de janeiro de 1822. O ato foi liderado pelos maçons, José Joaquim da Rocha e José Clemente Pereira, o que representou uma desobediência à corte portuguesa e tirou o Brasil da sua condição de colônia.

Ainda neste período, o primeiro grão mestre do GOB, José Bonifácio de Andrada, o maçom e jornalista, Joaquim Gonçalves Ledo foram os líderes do movimento em favor da independência, e levaram para dentro da ordem, o príncipe regente Dom Pedro iniciado na maçonaria no dia 02 de agosto de 1822 e três dias depois exaltado mestre maçom.

Logo após a independência proclamada, Dom Pedro I assumiu o grão mestrado. Devido ao cenário político, o imperador acaba por suspender oficialmente as sessões da ordem maçônica e somente em 1831, quando abdica do trono em favor de seu filho, a maçonaria retoma as suas atividades.

Este foi um momento de força e ânimo reaquecido para os maçons. É nessa época que o GOB faz um manifesto para todas as obediências e lojas estrangeiras informando sobre a retomada dos trabalhos. A partir de então o GOB funciona ininterruptamente até os dias atuais, mesmo nos anos efervescentes do período regencial em que constantes revoluções e movimentos separatistas aconteciam em todo o país.


A Abolição da Escravatura

A atuação das lojas maçônicas teve um papel essencial na luta contra o período da escravidão brasileira. No campo teórico surgiam as leis feitas por maçons como: a lei que proibia o tráfico negreiro, em 1850, de autoria do maçom Eusébio de Queiroz; a lei do Ventre livre, em 1871, de autoria do grão mestre Visconde do Rio Branco e a própria Lei Áurea, em 13 de maio de 1888, que teve forte participação e influência do maçom e mentor da Princesa Isabel, José do Patrocínio

No campo das ações mais concretas, enquanto a abolição não ocorria plenamente, as lojas maçônicas foram responsáveis por decretos que minimizaram a crueldade do período como a proibição da entrada de novos maçons que fossem senhores de escravos e que se mais tarde, viessem a possuí-los, seriam multados, àqueles senhores que já eram maçons estabeleceu-se a obrigatoriedade de alforriarem seus escravos. Com as importâncias arrecadadas pelas lojas maçônicas o objetivo era a compra do máximo número possível de escravas, para que fossem alforriadas e em consequência seus descendentes já nasceriam livres.


A República

O Brasil clamava pela República! Era uma questão de tempo, pois o regime monárquico não condizia mais com as transformações econômicas e sociais que o país atravessava. O ideal iluminista insuflado pelos grandes pensadores, que em sua maioria eram os maçons, dava sinais de que a campanha republicana iria empolgar o sentimento de nacionalidade do povo brasileiro.

Já nos idos de 1870 tem-se notícia documental de que ocorreu a Convenção Republicana de Itu, composta basicamente de maçons que preparavam o terreno para o que futuramente iria culminar na Proclamação da República.

Atentos a este cenário os maçons, através de várias lojas como a Vigilância e Fé, de São Borja – RS, Loja Independência e Regeneração III, ambas de Campinas - SP, aprovaram um manifesto contrário à continuação da monarquia e enviaram a todas as Lojas Maçônicas do Brasil, para que tomassem conhecimento e que apoiassem esta causa. E mais uma vez a maçonaria estava à frente para liderar um Movimento Democrático.

Uma semana antes da proclamação, um acontecimento importante foi a reunião na casa do maçom Benjamin Constant. Lá foi decidido que haveria a pressão pela queda do Império. Ao anfitrião ficou a incumbência de convencer o Marechal Deodoro da Fonseca a se juntar ao ideário republicano, e por fim, após êxito na ação, o Marechal assumiu o comando do movimento e proclamou em 15 de novembro de 1889, a República no Brasil.

Durante o período republicano os maçons tiveram uma participação relevante, tanto no movimento para a Proclamação da República, como nos primeiros anos do governo influenciando diretamente nos rumos político e econômico do país. Dos 14 presidentes da Primeira República que vai até 1930, no início do Governo Vargas, nove foram maçons refletindo a importância daquela elite pensante naquele momento.

Foram eles: Deodoro da Fonseca (1889 – 1891); Floriano Peixoto (1891 - 1894); Prudente de Morais (1894 - 1898); Campos Salles (1898 - 1902); Nilo Peçanha (1909 - 1910); Marechal Hermes da Fonseca (1910-1914); Venceslau Brás (1914 - 1918); Delfim Moreira (1918 - 1919); Washington Luis (1926 - 1930). Após o período de Getúlio Vargas, Café Filho (1954 - 1955); Nereu de Oliveira Ramos (1955 - 1956); Jânio da Silva Quadros (1961 - 1965) assumiram a presidência do Brasil.

Com a mudança da capital federal para Brasília foi somente em 1978 que o Grão Mestre, Osíris Teixeira, num de seus primeiros atos transferiu a sede do Grande Oriente do Brasil, do Rio de Janeiro fazendo-se cumprir a legislação maçônica prevista. “Foi um processo muito complicado, pois, apesar da capital ter mudado em 1960, somente 18 anos depois é que veio efetivamente para Brasília, houve resistência, mas a legislação maçônica foi mantida acima de qualquer interesse.”, declara o curador do Museu Ariovaldo Vulcano, Sr.Luiz Alberto Chaves.


O GOB e a atualidade

Com mais de 2715 lojas, reconhecida por mais de 28 obediências e 300 maçonarias no mundo, o GOB com seus cerca de 72 mil obreiros ativos é hoje a maior obediência maçônica da América latina e se firma como uma secular instituição que - como é característico das instituições verdadeiramente relevantes e duradouras - se reinventa para responder aos desafios e às necessidades de um espaço de tradição e convivência sadia, com ações filantrópicas e de aprimoramento ético.


Fonte: GOB


sábado, 9 de junho de 2012

MAÇONARIA PARTICIPARÁ DA REFORMA POLÍTICA | Artigo do Grão Mestre Barbosa Nunes


A convite do Grão-Mestre Estadual Antônio Ernani Martins e por patrocínio do Grande Oriente do Brasil – Tocantins, tive o prazer de participar nos dias 01 e 02 de junho, do organizado 1° Encontro Estadual Maçônico, realizado em Palmas, no amplo, confortável e de boas condições técnicas, Auditório do Comando da Polícia Militar.

Palmas, capital do estado do Tocantins, fundada em 20 de maio de 1989, foi planejada inicialmente pelos arquitetos Luiz Fernando Cruvinel Teixeira e Walfredo Antunes de Oliveira Filho, passando a ser capital definitiva em 1° de janeiro de 1990. Hoje chega a 235 mil habitantes.
O nome foi escolhido em homenagem à Comarca de São João da Palma, atual cidade de Paranã, sede do primeiro movimento separatista da região, instalada em 1809 na barra do Rio Palma com o Rio Paranã. Outro fator que influenciou o nome, foi a grande quantidade de palmeiras na região. Era governador do estado, o lutador pela implantação do Tocantins, atual governador Siqueira Campos.

O objetivo do 1° Encontro foi o de reunir os integrantes da família maçônica do estado do Tocantins, através de debates, discussões e palestras, o que foi plenamente alcançado com a participação de cerca de 300 inscritos entre homens, mulheres e jovens do Grande Oriente do Brasil – Tocantins, Fraternidades Femininas de Lojas e Ação Paramaçônica Juvenil – APJ. É uma potência em franco crescimento.

O evento foi altamente prestigiado com a presença do Grão-Mestre Geral da Maçonaria Brasileira, Marcos José da Silva e de altas autoridades daquele estado, com apoio da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos, Secretaria de Infraestrutura, via Secretários e maçons Nilomar dos Santos Farias e Alexandre Ubaldo, em nome do governador Siqueira Campos.

A Superintendente Magda Valadares, coordenadora do “Amor Exigente”, um dos melhores e maiores trabalhos de prevenção ao uso de drogas em nosso país, é também presidente do Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas no Tocantins. Ela estava retornando de um encontro nacional realizado em Belém, com a participação de 23 Conselhos. Lamentavelmente Goiás não compareceu. Nosso estado sempre foi presente em tempos de Jamil Issy, Maceió de Goyás Leite, pastor Roberto Alves, Maria Sônia França e outros tantos dedicados à causa.

Já escrevi um artigo intitulado “Conselho de Políticas sobre Drogas está desativado”. Não surtiu efeito e não temos notícias de seu funcionamento como em outros tempos. Se for entregue a competentes voluntários comprometidos, não tenho nenhuma dúvida de que voltará a ser uma entidade atuante.

Da programação, constou as seguintes palestras: “A Maçonaria na Atualidade”, pelo Grão-Mestre Geral Marcos José da Silva; “Maçonaria Contra as Drogas – A Favor da Vida”, Grão-Mestre Barbosa Nunes, do Grande Oriente do Estado de Goiás; “O Começo da Reforma Política”, pelo juiz de Direito considerado o “pai da Ficha Limpa”, Márlon Reis; “A Maçonaria e a Pós Modernidade”, pelo filósofo João Francisco Guimarães e “Qualidade de Vida com Amor Exigente”, com Cesário Daniel, Coordenador Regional do movimento em Goiás.

Destaco o interesse e trabalho contínuo dos integrantes da Maçonaria Tocantinense que se encontram grandemente motivados em aumentar os quadros das Lojas e integrar-se com a sociedade nas campanhas sociais e parcerias que beneficiem jovens, adultos, idosos e mais carentes. Neste trabalho o Grão-Mestre Antônio Ernani Martins e a presidente da Fraternidade Feminina Estadual, Maria do Carmo, são mobilizadores respeitados.

Para a Maçonaria Brasileira, o 1° Encontro Estadual Maçônico do Tocantins, torna-se histórico e basilar, pois o juiz Márlon Reis comunicou oficialmente que o Grande Oriente do Brasil, por ele será convidado a integrar o grupo de instituições que promoverão a mobilização para a reforma política brasileira. De imediato, o Grão-Mestre Geral, Marcos José da Silva declarou aceitação plena e como no “Ficha Limpa”, envidará todos os esforços das mais de 4 mil Lojas dos 27 Grandes Orientes Estaduais.

Todos os momentos foram muito agradáveis, desde a recepção no Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, que homenageia o nome de um heroico desbravador da região e durante toda a permanência, quando fomos alvo de todo carinho da Maçonaria Tocantinense, até o retorno em voo que iniciou-se às 5 da manhã do domingo, com o avião pousando em Goiânia às 06:09 horas. Cesário Daniel e eu fomos assistidos desde a chegada até o retorno pelo gentil e fraterno maçom, “Tatu”.

Registro com emoção e sentimento de padrinho a acolhida que tive na residência do casal Ana Paula e Fabrício Vaz, ela sobrinha e afilhada, juíza de Direito em Palmas, ele advogado, filho do saudoso maçom João Caetano, por longo tempo servidor da saúde em Goiás. Conduziram-me por tour pelos pontos turísticos, conhecendo o Parque Cesamar, praias, Feira do Bosque, lindo lago, ponte Fernando Henrique Cardoso com seus 8 km de extensão, Praça dos Girassóis, Monumento aos 18 do Forte, Palácio Araguaia e circulação pelas amplas e largas ruas e avenidas de uma cidade planejada nos moldes de Brasília.

Uma das coisas que muito me tocou, embora cidade nova, pois os palmenses natos não ultrapassam 23 anos de idade, é o orgulho e o amor pela terra, a expectativa de uma cidade que é um canteiro de obras, intitulada “capital das oportunidades”, para aqueles que têm qualificação. Os palmenses, independentemente de problemas sociais ou administrativos, sempre falam bem da cidade, traduzindo no sorriso e no olhar uma honra de ali ter nascido ou aportado.

Do maçom José Manoel Miranda de Oliveira, professor da Universidade do Tocantins, recebi autografado o livro “Ensaios Contemporâneos sobre o Estado de Tocantins”, de sua co-autoria.

Com músicas enaltecendo Palmas e o Tocantins, o encontro foi solenemente encerrado no belo salão de eventos “Ahãdu” (lua), de propriedade do maçom Paulo César da Costa Gonçalves, quando o compositor e cantor Evandro Arantes, passou aos presentes, em nome do Grande Oriente do Brasil – Tocantins e do seu Grão-Mestre Antônio Ernani Martins, o CD “Alma Caipira”, músicas de sua autoria, entre elas, “Tocantins Menino”, que em uma das estrofes diz: “E o que ontem parecia sonho, hoje é doce realidade, ergueu-se bela cidade, em meio as nuvens de poeira, entre o rio e a serra, Palmas essa beleza sem igual, nossa jovem capital, de gente amiga e hospitaleira.”


Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, delegado de polícia aposentado, professor e Grão-Mestre da Maçonaria Grande Oriente do Estado de Goiás – barbosanunes@terra.com.br


sexta-feira, 8 de junho de 2012

I ENCONTRO MAÇÔNICO ESTADUAL DO GOB-TOCANTINS


Informa GOEG que com pleno êxito e cerca de 300 participantes, foi realizado nos dias 01 e 02 de junho, sexta e sábado o I Encontro Estadual Maçônico do Grande Oriente do Brasil – Tocantins, que tem como Grão Mestre Estadual o Eminente Irmão Antônio Ernani Martins e presidente da Fraternidade Feminina Estadual a cunhada Maria do Carmo e Grão Mestre Estadual Adjunto o Irmão Carlos Roberto Correia.


A abertura com a presença e palestra do Soberano Grão Mestre Marcos José da Silva, com o tema “A Maçonaria na Atualidade”, aconteceu no confortável e amplo Auditório do Comando da Polícia Militar do Tocantins, que ficou lotado teve uma mesa central com os dirigentes do GOB – Tocantins e altas autoridades do mundo político e social. Registramos as presenças dos Grão Mestres Honorários do GOB Tocantins, Irmãos João Alves e Alan Divino.

A APJ - Ação Paramaçônica Juvenil que tem um núcleo muito ativo em Palmas, fez-se presente embelezando a noite e durante o evento prestando todo o apoio. Sobrinhos e sobrinhas devidamente paramentados, estavam destacados na noite inicial, tendo sido registrados em alegre fotografia com o Soberano Marcos José da Silva, Grão Mestre Antônio Ernani e Grão Mestre Estadual de Goiás, Barbosa Nunes. Agradecemos o apoio da cunhada Solange da fotógrafa Ediane Maria, que nos possibilitaram os registros fotográficos.

No sábado e no mesmo auditório foram palestrantes Grão-Mestre Barbosa Nunes, do Grande Oriente do Estado de Goiás, “Maçonaria Contra as Drogas – A Favor da Vida”; “O Começo da Reforma Política”, pelo juiz de Direito considerado o “pai da Ficha Limpa”, Márlon Reis; “A Maçonaria e a Pós Modernidade”, pelo filósofo João Francisco Guimarães e “Qualidade de Vida com Amor Exigente”, com Cesário Daniel. Foram discutidos vaiados temas a respeito dos assuntos enfocados e o Grão-Mestre do GOB Tocantins declarou que os Veneráveis Mestres das Lojas daquele estado, se sentiram plenamente participantes com os Irmãos, cunhadas e sobrinhos.

Para a Maçonaria Brasileira, o I Encontro Estadual Maçônico do Tocantins, torna-se histórico e basilar, pois o juiz Márlon Reis comunicou oficialmente que o Grande Oriente do Brasil, por ele será convidado a integrar o grupo de instituições que promoverão a mobilização para a reforma política brasileira. De imediato o Grão-Mestre Geral, Marcos José da Silva, declarou aceitação plena e como no “Ficha Limpa”, envidará todos os esforços das mais de 4 mil Lojas do 27 Grandes Orientes Estaduais. O Grão Mestre Barbosa Nunes em contato pessoal com o juiz Márlon Reis, colocou-se à disposição para desenvolver com maior empenho a atividade em favor da reforma política.


Michelle Bachelet: "A Maçonaria tem sido um forte defensor da liberdade de consciência e da autonomia de pensamento"


Segundo APMR, Michelle Bachelet (UN Women), disse em uma carta aberta à Maçonaria nacional que: "A Maçonaria tem sido um forte defensor da liberdade de consciência e da autonomia de pensamento".


"(...) Ordem Maçônica tem suas raízes na história do Chile e os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade estiveram presentes até hoje", disse a Subsecretária-Geral das Nações Unidas e Diretora Executiva da ONU Mulheres.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

O Secretário-Geral da APRM participou do lançamento do livro do Presidente da Academia Internacional dos Illuminati


O evento teve lugar ao meio-dia (02 de junho de 2012) no Bookfest. Sob o título "O conhecimento humano. Física da sociologia e da religião", o livro traz a público as questões que levaram o sistema de regulação em todo o mundo a cair hoje, e fornece uma perspectiva sobre o futuro em relação com a organização. O evento contou com a presença de vários dignitários da Ordem, incluindo o Secretário-Geral e Fundador da Agência de Imprensa Maçônica da Roménia, jornalistas, autoridades etc.


O Irmão Giuliano di Bernardo é Past Grão-Mestre da Grande Loja Regular de Itália e Presidente da Academia Internacional dos Illuminati, com sede em Roma. Uma mente iluminada e uma referência da Maçonaria mundial, Di Bernardo está intimamente relacionado com a história recente da Roménia e da Maçonaria romena.


OAB-GO OFICIALIZA PARCERIA COM O GRANDE ORIENTE DO ESTADO DE GOIÁS


A diretoria da OAB-GO realizou, na manhã da segunda-feira, dia 28 de maio/12, um café da manhã com integrantes das Lojas do Grande Oriente do Estado de Goiás, quando foi oficializada a parceria das duas entidades para o Moimento Ficha Limpa Goiás, através dos pronunciamentos do advogado Henrique Tibúrcio, presidente da entidade e do Grão Mestre Barbosa Nunes.


O evento foi realizado na sede da seccional e contou com a presença do presidente Henrique Tibúrcio, do Grão Mestre Barbosa Nunes, do vice-presidente, Sebastião Macalé, do presidente da Assembleia Estadual Maçônica, Lázaro Naves, do secretário-geral da OAB, Flávio Buonaduce Borges, do diretor-tesoureiro, Enil Henrique de Souza Filho, do diretor-tesoureiro da Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag), além de cerca de 40 maçons, entre eles os membros do Tribunal de Justiça Maçônica, Alexandre Guerra Marques, Luis Gustavo Nicoli, Guilherme Martins de Araújo, Secretários Miguel Tiago, Francisco de Assis Azeredo, Veneráveis Silézio Vaz, Manoel Loria e Carlos Roberto Martins, Juiz Eleitoral Vigilato Porto Silvério, Deputados Estaduais Hélio Ribeiro Soares, José Rodrigues Paim, Deputado Federal Wandryl de Assis, Assessor Daniel Duarte e vários outros Irmãos representantes de Lojas.


O Grão Mestre Barbosa Nunes, afirmou que a maçonaria segue comprometida com a campanha Ficha Limpa Goiás. "A OAB é a entidade mais respeitada do Brasil. Nós continuaremos captando assinaturas para o Movimento Ficha Limpa, além de alertarmos nossos irmãos para que essa prática seja implantada dentro da maçonaria. Somos partidários do princípio constitucional da moralidade e faremos tudo para que ele seja efetivado".

Henrique Tibúrcio afirmou ser uma satisfação ter a maçonaria como aliada nessa campanha e destacou que as duas entidades são parceiras para outros movimentos em prol da sociedade. "A parceria entre a OAB e a maçonaria remonta a séculos passados. As duas organizações sempre lutaram, e sempre lutarão, pela moralização da política brasileira".


.

.