MAÇONARIA PARTICIPARÁ DA REFORMA POLÍTICA | Artigo do Grão Mestre Barbosa Nunes

sábado, 9 de junho de 2012

MAÇONARIA PARTICIPARÁ DA REFORMA POLÍTICA | Artigo do Grão Mestre Barbosa Nunes


A convite do Grão-Mestre Estadual Antônio Ernani Martins e por patrocínio do Grande Oriente do Brasil – Tocantins, tive o prazer de participar nos dias 01 e 02 de junho, do organizado 1° Encontro Estadual Maçônico, realizado em Palmas, no amplo, confortável e de boas condições técnicas, Auditório do Comando da Polícia Militar.

Palmas, capital do estado do Tocantins, fundada em 20 de maio de 1989, foi planejada inicialmente pelos arquitetos Luiz Fernando Cruvinel Teixeira e Walfredo Antunes de Oliveira Filho, passando a ser capital definitiva em 1° de janeiro de 1990. Hoje chega a 235 mil habitantes.
O nome foi escolhido em homenagem à Comarca de São João da Palma, atual cidade de Paranã, sede do primeiro movimento separatista da região, instalada em 1809 na barra do Rio Palma com o Rio Paranã. Outro fator que influenciou o nome, foi a grande quantidade de palmeiras na região. Era governador do estado, o lutador pela implantação do Tocantins, atual governador Siqueira Campos.

O objetivo do 1° Encontro foi o de reunir os integrantes da família maçônica do estado do Tocantins, através de debates, discussões e palestras, o que foi plenamente alcançado com a participação de cerca de 300 inscritos entre homens, mulheres e jovens do Grande Oriente do Brasil – Tocantins, Fraternidades Femininas de Lojas e Ação Paramaçônica Juvenil – APJ. É uma potência em franco crescimento.

O evento foi altamente prestigiado com a presença do Grão-Mestre Geral da Maçonaria Brasileira, Marcos José da Silva e de altas autoridades daquele estado, com apoio da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos, Secretaria de Infraestrutura, via Secretários e maçons Nilomar dos Santos Farias e Alexandre Ubaldo, em nome do governador Siqueira Campos.

A Superintendente Magda Valadares, coordenadora do “Amor Exigente”, um dos melhores e maiores trabalhos de prevenção ao uso de drogas em nosso país, é também presidente do Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas no Tocantins. Ela estava retornando de um encontro nacional realizado em Belém, com a participação de 23 Conselhos. Lamentavelmente Goiás não compareceu. Nosso estado sempre foi presente em tempos de Jamil Issy, Maceió de Goyás Leite, pastor Roberto Alves, Maria Sônia França e outros tantos dedicados à causa.

Já escrevi um artigo intitulado “Conselho de Políticas sobre Drogas está desativado”. Não surtiu efeito e não temos notícias de seu funcionamento como em outros tempos. Se for entregue a competentes voluntários comprometidos, não tenho nenhuma dúvida de que voltará a ser uma entidade atuante.

Da programação, constou as seguintes palestras: “A Maçonaria na Atualidade”, pelo Grão-Mestre Geral Marcos José da Silva; “Maçonaria Contra as Drogas – A Favor da Vida”, Grão-Mestre Barbosa Nunes, do Grande Oriente do Estado de Goiás; “O Começo da Reforma Política”, pelo juiz de Direito considerado o “pai da Ficha Limpa”, Márlon Reis; “A Maçonaria e a Pós Modernidade”, pelo filósofo João Francisco Guimarães e “Qualidade de Vida com Amor Exigente”, com Cesário Daniel, Coordenador Regional do movimento em Goiás.

Destaco o interesse e trabalho contínuo dos integrantes da Maçonaria Tocantinense que se encontram grandemente motivados em aumentar os quadros das Lojas e integrar-se com a sociedade nas campanhas sociais e parcerias que beneficiem jovens, adultos, idosos e mais carentes. Neste trabalho o Grão-Mestre Antônio Ernani Martins e a presidente da Fraternidade Feminina Estadual, Maria do Carmo, são mobilizadores respeitados.

Para a Maçonaria Brasileira, o 1° Encontro Estadual Maçônico do Tocantins, torna-se histórico e basilar, pois o juiz Márlon Reis comunicou oficialmente que o Grande Oriente do Brasil, por ele será convidado a integrar o grupo de instituições que promoverão a mobilização para a reforma política brasileira. De imediato, o Grão-Mestre Geral, Marcos José da Silva declarou aceitação plena e como no “Ficha Limpa”, envidará todos os esforços das mais de 4 mil Lojas dos 27 Grandes Orientes Estaduais.

Todos os momentos foram muito agradáveis, desde a recepção no Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, que homenageia o nome de um heroico desbravador da região e durante toda a permanência, quando fomos alvo de todo carinho da Maçonaria Tocantinense, até o retorno em voo que iniciou-se às 5 da manhã do domingo, com o avião pousando em Goiânia às 06:09 horas. Cesário Daniel e eu fomos assistidos desde a chegada até o retorno pelo gentil e fraterno maçom, “Tatu”.

Registro com emoção e sentimento de padrinho a acolhida que tive na residência do casal Ana Paula e Fabrício Vaz, ela sobrinha e afilhada, juíza de Direito em Palmas, ele advogado, filho do saudoso maçom João Caetano, por longo tempo servidor da saúde em Goiás. Conduziram-me por tour pelos pontos turísticos, conhecendo o Parque Cesamar, praias, Feira do Bosque, lindo lago, ponte Fernando Henrique Cardoso com seus 8 km de extensão, Praça dos Girassóis, Monumento aos 18 do Forte, Palácio Araguaia e circulação pelas amplas e largas ruas e avenidas de uma cidade planejada nos moldes de Brasília.

Uma das coisas que muito me tocou, embora cidade nova, pois os palmenses natos não ultrapassam 23 anos de idade, é o orgulho e o amor pela terra, a expectativa de uma cidade que é um canteiro de obras, intitulada “capital das oportunidades”, para aqueles que têm qualificação. Os palmenses, independentemente de problemas sociais ou administrativos, sempre falam bem da cidade, traduzindo no sorriso e no olhar uma honra de ali ter nascido ou aportado.

Do maçom José Manoel Miranda de Oliveira, professor da Universidade do Tocantins, recebi autografado o livro “Ensaios Contemporâneos sobre o Estado de Tocantins”, de sua co-autoria.

Com músicas enaltecendo Palmas e o Tocantins, o encontro foi solenemente encerrado no belo salão de eventos “Ahãdu” (lua), de propriedade do maçom Paulo César da Costa Gonçalves, quando o compositor e cantor Evandro Arantes, passou aos presentes, em nome do Grande Oriente do Brasil – Tocantins e do seu Grão-Mestre Antônio Ernani Martins, o CD “Alma Caipira”, músicas de sua autoria, entre elas, “Tocantins Menino”, que em uma das estrofes diz: “E o que ontem parecia sonho, hoje é doce realidade, ergueu-se bela cidade, em meio as nuvens de poeira, entre o rio e a serra, Palmas essa beleza sem igual, nossa jovem capital, de gente amiga e hospitaleira.”


Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, delegado de polícia aposentado, professor e Grão-Mestre da Maçonaria Grande Oriente do Estado de Goiás – barbosanunes@terra.com.br


Você gosto?

.

.