APROVADO "APELO DE CASABLANCA 2009"

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

APROVADO "APELO DE CASABLANCA 2009"


Dezenas de Obediências e centenas de maçons europeus, africanos e malgaxes, reunidos em Casablanca nos dias 6 e 7 de Fevereiro para participar nos “XVII Encontros Humanistas Fraternais Africanos e Malgaxes”, elaboraram e aprovaram o “Apelo de Casablanca 2009".

Este documento, unanimemente reconhecido como muito importante, visa redifinir as bases de colaboração e reforçar as relações entre maçons europeus e africanos, dando assim novo impulso aos princípios já anteriormente definidos em Libreville em 1994.

Uma comissão paritária entretanto criada encarregar-se-á agora de acompanhar a concretização dos objectivos traçados neste Apelo de Casablanca. Esta decisão surgiu na sequência da Conferência das Potências Maçónicas Africanas e Malgaxes que se realizara na véspera e no mesmo local.

Os participantes nestes “XVII Encontros Humanistas Fraternais Africanos e Malgaxes” – entre os quais se encontrava uma delegação do Grande Oriente Lusitano composta pelo Grão-Mestre António Reis e pelo Grande Chanceler - debateram fundamentalmente três temas: “Unidade e Solidariedade Africanas”; “Culturas Africanas e Maçonaria” e ” Crise financeira mundial: uma oportunidade de redefinição de novos valores?”.

António Reis interveio na sessão de encerramento, manifestando o empenhamento do Grande Oriente Lusitano - Maçonaria Portuguesa em estreitar relações com os maçons africanos e em especial contribuir para o reforço da maçonaria nos países de expressão portuguesa, na base dos princípios definidos no Apelo de Casablanca 2009.

De registar que a delegação do GOL foi fraternalmente recebida pelos maçons marroquinos.
Você gosto?

.

.