Dia Nacional do Rito Brasileiro

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Dia Nacional do Rito Brasileiro


Hoje, 25 de abril de 2012, é considerado o Dia Nacional do Rito Brasileiro. Momento especial de felicidade e alegria para todos nós que o praticamos, recordando a fundação, em 1968, da primeira Loja Simbólica a ser criada após a reimplantação vitoriosa: nossa querida Fraternidade e Civismo, a Loja Primaz do Rito Brasileiro. Nela, o orgulho, a felicidade, a satisfação que significam todos os Corpos do Rito, simbólicos e filosóficos, que, afinal de contas somos todos nós mesmos, homens de bons costumes, embalados por ideais de elevação moral e desejo de progresso social, homens que se esmeram no promover da paz e no desejo sincero de uma humanidade feliz.

Em ocasião tão auspiciosa, cumpre ao Primaz, não apenas saudar a todos, mas, também, dirigir-vos palavras de ânimo e gratidão. Ânimo porque, embora a gratificação emocional que de uma forma ou de outra resulta da boa e suave vida em união, deve ser reconhecido que o exercício maçônico não é algo fácil em meio aos labores do dia a dia, de uma vida cada vez mais complexa.

Complexa no lidar profissional, nas responsabilidades familiares, na convivência comunitária em geral; de uma vida que deve ser vivida em um mundo que se apresenta cada vez mais materializado, preso a egoísmos destrutivos. Gratidão porque – embora na humildade característica de um bom maçom, muitos de vós percebem o quanto tem realizado pela prosperidade do Rito – a verdade é que do trabalho individual de cada um, do devotamente, disciplina, interesse, da prática fraternal de que muitos são incansáveis – diga-se, a maioria – vem dependendo o visível progresso do Rito.

Basta mencionar, a grande festa dos 40 anos da Reimplantação Vitoriosa, que realizamos no Templo Nobre do Lavradio no 19 de março. Quanto de vós já viras maior número de maçons, familiares e amigos da Maçonaria, reunidos ali no Templo Nobre em uma só sessão? Número incontável de Irmãos de todos os ritos, vindos dos mais diversos Estados da União, do extremo norte ao Sul; aqui do Leste aos limites ocidentais do Brasil; autoridades maçônicas do GOB e seus Grandes Orientes Estaduais, e de inumeráveis Obediências co-irmãs, dos mais diversos modelos de Corpos Filosóficos e Ordens Maçônicas. Festa empolgante; congraçamento total, envolto em completa informalidade.

Em 1968, quando o Irmão Álvaro Palmeira deu início à reimplantação do Rito, e os obstáculos eram muitos, e havia imensa incompreensão do que se tratavam quantos zombaram de nós? Quantos nos colocaram a pecha da irregularidade? Quantos perseguiram e procuraram impedir nossos primeiros passos? Poucos podíamos imaginar o estado atual, quando o Rito é respeitado e nossos membros merecem as mais expressivas manifestações de carinho de tantos e tão diversos maçons.

Na oportunidade, pois, do Dia Nacional do Rito em 2008, ainda embalados pelo entusiasmo dos 40 anos da Reimplantação Vitoriosa, saúdo a todos vós, Irmãos do Rito Brasileiro e vos exorto aos esforços mais abnegados, às esperanças mais confiantes, aos ideais mais puros e empolgantes, como por exemplo, repetir a todos o sublime preceito do Rito que diz: "Não se pode servir à Pátria, se não se servir primeiro à Humanidade".

Muitos não estaremos aqui para assistir ao Cinqüentenário (2018); os mais jovens talvez nem compreendam porque tanta vontade, mas os mais velhos, com toda certeza, participantes de antigas batalhas, estarão exortando: "avante, avante companheiros!". Iniciemos a década que nos levará ao Cinqüentenário com o mesmo ardor juvenil com que Palmeira, já sexagenário, e os companheiros de 1968 deram início a esta caminhada. Caminhemos, Irmãos, embalados pelo moto de Saint-Exupéry, em Citadelle, que Palmeira ensinava com tanta graça: "O que importa é partir e não ter chegado". Agora dizemos parodiando, "o importante não é ter partido, mas estar no caminho".


Fonte: Grande Oriente do Brasil



Você gosto?

.

.