PRESENÇA E PARTICIPAÇÃO NA MAÇONARIA | PESQUISA: Robson Gouveia, MI – ARLS Pioneiros de Brasília nº 2288 (Rito Brasileiro) - GOB/GODF

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

PRESENÇA E PARTICIPAÇÃO NA MAÇONARIA | PESQUISA: Robson Gouveia, MI – ARLS Pioneiros de Brasília nº 2288 (Rito Brasileiro) - GOB/GODF


INTRODUÇÃO: Fazer  parte da Maçonaria e participar da Maçonaria são a mesma coisa? Ou, existe alguma diferença? Então, qual o significado de FAZER PARTE? Qual o significado de PARTICIPAR? O que é melhor: FAZER PARTE ou PARTICIPAR? Por que... ?

FAZER PARTE: Começa na iniciação de um profano (pessoa que deseja entrar na Maçonaria para que possa ver a luz): a loja o recebe como um de seus integrantes e ele, então, passa a FAZER PARTE DA INSTITUIÇÃO.

Escolhido, entre seus conhecidos, como uma pessoa de BONS COSTUMES (íntegro, probo e cônscio das responsabilidades sociais que cada cidadão tem perante a comunidade local e mundial).

Por um lado, fica-se, pois, certo de que ele aceitará a dinâmica de vivência e atuação na loja maçônica e, principalmente, os símbolos, os ritos e os propósitos da Maçonaria, por outro lado, acredita-se também que ele encontrará, nesta milenar Instituição ambiente de FRATERNIDADE (amizade, sociabilidade, sinceridade, e solidariedade)... Um privilégio a SER e TER irmão dileto e oportunidade de crescer.

MÉRITO DE FAZER PARTE: não é qualquer pessoa que tem o privilégio de FAZER PARTE de um grupo social: existem critérios para seleção! Para que um profano seja aceito pela Maçonaria deve preencher os requisitos necessários à sua iniciação: FAZER PARTE, então, reflete mérito pessoal! Mereceu indicação, foi aprovado e empossado através de um ritual de iniciação! Agora, é Maçom! Tem o DIREITO de estar presente e a OPORTUNIDADE de participar!

DIREITO DE ESTAR PRESENTE: o direito de estar presente é uma regalia de quem FAZ PARTE! Um Maçom só tem o direito de estar presente no templo maçônico de sua loja ou de uma outra loja qualquer, quando as atividades estão sendo realizadas até o seu grau.

OPORTUNIDADE DE PARTICIPAR: a oportunidade de participar é uma regalia de quem ESTÁ PRESENTE! Um Maçom só tem a oportunidade de participar dos trabalhos maçônicos se ele estiver presente no templo de sua loja ou de uma outra loja qualquer, quando as atividades estão sendo realizadas.
SER APENAS UM NÚMERO A MAIS: no entanto, só FAZER PARTE da Maçonaria é ser apenas um a mais no rol daqueles que compõem o quadro de obreiros de uma loja qualquer! Só FAZER PARTE não basta... Muitos FAZEM PARTE e nem sequer se fazem presentes (se ausentam!)... São apenas um número a mais!

A formação maçônica acontece na vivência dos rituais dentro do templo... Só a leitura das instruções não transforma um sócio da loja em um verdadeiro Maçom! A presença é condição necessária e imprescindível.
O absenteísmo na Maçonaria é extremamente prejudicial, tanto para a loja como para o próprio Maçom. Vários fatores levam à desmotivação e, o irmão, termina inventando uma série de razões para não comparecer aos trabalhos de sua oficina e as apresenta como desculpas para sua faltas.
E, estes também, passam a ser apenas um número a mais!

ESTAR SÓ DE CORPO PRESENTE: alguns Irmãos comparecem sempre (não faltam às sessões de sua loja)! Mas, não se evolvem nas atividades. Até parece que só o corpo está ali... A cabeça está longe e, quem sabe, o coração mais longe ainda! São Irmãos não comprometidos e não envolvidos com os propósitos da ordem! Muitos se fazem presentes mas não participam (se omitem!)...

E a OMISSÃO é mais prejudicial do que a AUSÊNCIA! Os irmãos confiam que uma vez presente aquele Obreiro vai fazer a sua parte... E, quando essa expectativa não é correspondida, além da decepção e da frustração, causa também prejuízos ao ritual e às atividades da loja (comprometendo o trabalho da oficina e o aperfeiçoamento dos obreiros).

SÓ DIZER SIM QUANDO FOR SIM MESMO: pessoas omissas são aquelas que prometem mas não cumprem: não honram os seus compromissos! Geralmente elas dizem SIM só para agradar e impressionar ou, pior ainda, para tirar proveitos imediatos! Não sabem dizer NÃO ou têm medo de dizer não... No entanto, o NÃO também faz parte e é tão importante como o SIM!

Um NÃO verdadeiro é muito melhor e mais produtivo do quem um SIM mentiroso! Não posso... Não quero... Não! Tudo bem, isso pode até nos deixar tristes no momento. Mas não nos rouba a chance de procurar um SIM de outras pessoas em outros lugares! Quando recebemos um SIM, acreditamos nele e nos acomodamos esperando que tudo aconteça segundo a promessa embutida naquele SIM. Se fosse um NÃO, não nos acomodaríamos e iríamos, então, em busca de uma outra solução alternativa! Por isso, um SIM MENTIROSO é muito mais prejudicial do que um NÃO VERDADEIRO...

EGOÍSMO: CRESCER SEM FAZER CRESCER: o Maçom que só FAZER PARTE (e está sempre AUSENTE ou, apenas, de CORPO PRESENTE) não contribui para o desenvolvimento da Maçonaria e nem mesmo para o seu próprio desenvolvimento!

Quando ausente, não dá nem recebe! Ele não cresce nem faz crescer.

No entanto, quando ele está presente não participa, podendo até estar recebendo, mas não dando! AUSENTE, OMISSO e EGOÍSTA... esses atributos passam a ser a marca registrada em seu rótulo!

IMAGEM E PERIGO DE UMA CADEIRA VAZIA: quando o Maçom não comparece ao Templo, a sua cadeira fica vazia... Providencia-se um outro irmão para ocupar o seu lugar!

É triste a IMAGEM de uma cadeira vazia: é o símbolo da ausência que representa o não comparecimento (a falta e o absenteísmo)! Alguém que devia... não está cumprindo o seu dever! Alguém que devia... não está presente! Alguém que devia não está realizando a sua tarefa! Quando a imprensa quer falar mal dos funcionários públicos, filma as suas cadeiras vazias (às vezes com o paletó dependurado no encosto para dar a impressão que ele veio e está por ali!).

É sério o PERIGO de uma cadeira vazia: quem senta é substituto do ausente e goza de seus poderes e direitos... Pode tomar a decisão que não gostaríamos que fosse tomada! Mudar o rumo das coisas... e nada podemos fazer: ele está no seu direito! Além disso, o risco é maior ainda quando (1) o substituto gosta do lugar e resolve disputá-lo; (2) ninguém sente nossa falta, notando-se como somos dispensáveis; (3) os colegas comparam e observam como melhorou a produtividade ou o relacionamento; e (4) as pessoas passaram a gostar do substituto mais do que gostavam de nós.

PARTICIPAR: começa na vivência dos rituais, no estudo das instruções, na gestão de um cargo, no desempenho de um papel, na participação em uma atividade, na realização de uma tarefa... para executar as metas, alcançar os objetivos ou cumprir as finalidades de ser Pessoas.

Começa, então, com o envolvimento de um aprendiz (pessoa que já entrou na Maçonaria e, por isso, já pode iniciar a caminhada do aprender para que venha a se tornar uma pessoa capaz de ver a luz): a loja o recebeu como um de seus integrantes e ele, então, passa a poder participar da Maçonaria.

MÉRITO DE PARTICIPAR: como já vimos, não basta apenas FAZER PARTE... É necessário PARTICIPAR (exercer o DIREITO DE ESTAR PRESENTE e aproveitar a OPORTUNIDADE DE PARTICIPAR! E, isso, é SER ATIVO...

Só em ATIVIDADE MAÇÔNICA o aprendiz desbasta a pedra bruta... E, então, por merecimento, começa a colher os frutos de sua PARTICIPAÇÃO.

Na Maçonaria por exemplo, se formam COMISSÕES de irmãos para que realizem determinados trabalhos! O que se observa é que um-ou-dois realmente participam da realização do trabalho e, os outros, apenas colocam seus nomes porque FAZEM PARTE da comissão, mas nada fizeram! E, às vezes, até são premiados sem nenhum mérito!

Quem não planta não colhe ou colhe o que os outros plantaram!
Quem planta pode colher e colhe, certamente, o que plantou!
Quem quer colher deve plantar, exatamente, o que quer colher!

Não sejamos “bóias frias” a colher, na Maçonaria apenas o resultado da atividade daqueles que nos antecederam: façamos o nosso próprio plantio e, conseqüentemente, a nossa colheita será significativa! E, assim, o reconhecimento será realmente meritório!

ATIVIDADE MAÇÔNICA: para que o Maçom realmente se torne ativo deve levar em consideração dois elementos fundamentais da PARTICIPAÇÃO:

COMPROMETIMENTO PESSOAL: é sentir-se comprometido com os princípios maçônicos dos landmarks, com as normas estatutárias da Loja, com a simbologia e a filosofia das instruções dos vários graus e, assim, por diante!)

ENVOLVIMENTO PESSOAL: é saber escutar, pensar, falar e fazer...Cada coisa no seu tempo! E, com isso, contribuir para o seu APERFEIÇOAMENTO MAÇÔNICO e, reciprocamente, contribuir também para o DESENVOLVIMENTO DA MAÇONARIA pois o desenvolvimento da Maçonaria depende do aperfeiçoamento de cada um dos Irmãos e, conseqüentemente,  determina também o aperfeiçoamento do maçom).

Por outro lado, é importante que se ressalte que existem dois tipos complementares de participação: (a) quando a pessoa fala e age a atividade é predominantemente FÍSICA (é o corpo que está ativo), mas (b) quando a pessoa escuta e pensa, observa com atenção e procura compreender, a atividade é predominantemente PSÍQUICA (é a mente que está ativa).

Na Maçonaria os dois tipos são igualmente importantes: aprendizagem e atitude... 

INATIVIDADE MAÇÔNICA: pessoa inativa é aquela que não produz: não produz conhecimentos porque não estuda e não produz bens porque não trabalha! 

CLASSIFICAÇÃO DOS MAÇONS: segundo a forma de participação, podemos compreender melhor os vários tipos de irmãos que compartilham conosco uma oficina maçônica:

MAÇOM  INATIVO: é aquele que por algum motivo não está participando das atividades da Maçonaria. E, por isso, É ou ESTÁ improdutivo...

Existe alguns que não participam porque NÃO PODEM (condições especiais de saúde, como na velhice e na doença, ou por razões familiares e profissionais, que impossibilitam a sua participação). Quando a inatividade é INVOLUNTÁRIA, compreende-se e aceita-se que eles permaneçam ausentes ou adormecidos... Estes ESTÃO INATIVOS!

No entanto, quando a inatividade é VOLUNTÁRIA (o Maçom pode, mas não participa por opção pessoal: por desmotivação, preguiça ou comodismo!) a inatividade não é imposta e, sim, assumida! É o irmão do tipo “come, bebe e dorme” como opção de vida em tudo o que faz! Estes SÃO INATIVOS!

MAÇOM ATIVO: é aquele que freqüenta e participa das atividades da Maçonaria e, por isso, produz, para si mesmo e para os outros, CONHECIMENTOS e BENS (que são as condições necessárias e suficientes para que um sócio da loja se transforme num verdadeiro maçom).

MAÇOM PASSIVO: é aquele que realiza todas as suas tarefas, faz tudo o que mandaram e cumpre com todas as suas obrigações, sem jamais questionar e sem modificar nada. A pessoa passiva sempre espera pela determinação, pela orientação e pela autorização, para que possa começar, continuar ou parar a sua participação.

MAÇOM PROATIVO: é um jeito de ser ativo, observando e procurando compreender o que está acontecendo,,, e, quando identifica situações problemáticas, toma a iniciativa e as providências necessárias para resolvê-las! A proatividade é própria das pessoas com espírito de liderança: elas se sentem comprometidas e se envolvem por iniciativa própria. São questionadoras, ousadas e influenciadoras... Costumam obter aquilo que desejam conseguir e conseguem com facilidade a participação de outras pessoas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS: não basta ser ACEITO e INICIADO, receber um CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO, um SINAL DE RECONHECIMENTO e uma PALAVRA DE ATUALIZAÇÃO ou preencher uma vaga no oriente ou no ocidente, vestir um balandrau, usar um avental e passar pelo trolhamento... Para que um membro da loja seja realmente um MAÇOM e um maçom seja realmente um IRMÃO, não basta apenas FAZER PARTE de uma augusta e respeitável loja... e FREQÜÊNCIA não é apenas PRESENÇA!

A AUSÊNCIA cria a imagem da CADEIRA VAZIA... Quando um lugar está desocupado, alguém deixou de comparecer! E o prejuízo é muito maior do que a falta que faz!
Ninguém pode ser IRMÃO de uma cadeira vazia... Um outro alguém pode até mesmo ocupar o lugar! Conquistar os direito e as oportunidades! Realizar tudo o que deveria ser realizado! Sentar para sempre no lugar deixado livre! Mas, jamais será a mesma coisa...

O IRMÃO vai sentar-se ao lado de tua AUSÊNCIA! Sorrir para a CADEIRA VAZIA!
Abraçar a SAUDADE do irmão! Imaginar o tamanho do PREJUÍZO...
A PRESENÇA vira OMISSÃO... E se esfria no gelo da SOLIDÃO!

A FRATERNIDADE vira SOLIDÃO... E se aquece no calor da OMISSÃO!
Ir\.Joaquim Monte - M\I\- A\R\L\S Hugo Simas, nº 92 da Grande Loja do Paraná - Oriente de Curitiba.
Você gosto?

.

.